Imagem de capa Ao Vivo – Ou seria uma capa que se altera sozinha?

Nos últimos tempos uma nova forma de personalização da imagem de capa surgiu e chamou bastante atenção de usuários e profissionais que trabalham com as fan pages do Facebook. Não há um nome definido, alguns chamam de “capas progressivas” ou de “livecover” (capa ao vivo). Mas estas capas não são exatamente ao vivo – e já vamos entender porque.

O mundialmente famoso whisky Jhonnie Walker utilizou está técnica quando colocou o Instagrammer (usuário de Instagram) com suas fotos que contam um pouco a história do whisky. Os usuários também podiam participar enviando as suas fotos no Instagram com as tags #JW e #johnniewalker. A grande jogada é que a imagem de capa da página se alterava a cada poucos segundos, dando o efeito de que, sempre que a pessoa entrava (ou atualizava a página), as fotos trocavam.

Exemplo de uma das imagens da “capa progressiva” da campanha do Jhonnie Walker

A agência digital Zaraguza, da Slovakia, também entrou na onda e alega ter a primeira imagem de capa Ao Vivo do Faceboook. O formato ainda está lá, basta acessar www.facebook.com/zaraguza.

Imagem de capa “Ao Vivo” da Zaraguza

 

E como são feitas as imagens de capa “ao vivo”?

Na verdade a técnica é muito mais simples do que parece. Como comentei anteriormente, a imagem não está exatamente Ao Vivo – infelizmente ainda não é possível colocar vídeos ou streaming na imagem de capa.

Uma das ferramentas provavelmente utilizadas é a “LiveCover“. Mas o que ela faz? Este é um aplicativo que você conecta a sua conta do Facebook e o permite alterar a sua imagem de capa automaticamente em períodos que você determinar.

Mas não saia planejando a sua imagem de capa ao vivo ainda. O serviço da LiveCover tem versão paga e gratuita. Na gratuita, com limitações, você pode alterar apenas 5 vezes por mês. Não é exatamente “ao vivo”, mas da para fazer bastante coisas legais também. Na versão paga não há limite de trocas.

No site há um botão de orçamento, caso você tenha alguma ideia diferente e queira conversar com eles sobre o projeto, poderá entrar em contato por ali mesmo.

Acredito que haja outros serviços e aplicativos semelhantes já, caso alguém conheça algum, deixe a dica nos comentários.

No caso da agência Zaraguza, acredito que eles não utilizaram um serviço específico, mas sim criaram a sua própria aplicação a partir da API do Facebook.

Você também pode fazer a sua própria aplicação caso saiba trabalha com as APIs do Facebook 🙂

 

 

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail