A publicidade online direcionada pode estar com os dias contados.

As principais ferramentas das empresas que oferecem anúncios na internet nos dias de hoje são baseadas em coleta de dados de navegação dos usuários para direcionar os anúncios com maior precisão. Este mercado deu um outro grande passo recentemente, com o início da utilização dos anúncios direcionados, também conhecidos pelo nome de retargeting, que já falamos um pouco aqui.

Acontece que este tipo de publicidade pode enfrentar sérios problemas para funcionar em um futuro próximo. Apenas para nos situarmos melhor, este tipo de publicidade funciona através dos cookies do navegador. Os cookies são arquivos que qualquer site pode guardar em seu computador através do seu navegador. Esta ferramenta é usada para que o site guarde informações sobre a sua visita e é fundamental para que os sites guardem informações sobre o que você estava acessando, caso já tenha acessado determinada página, etc. Até aí, nada demais, mas o problema é que diversas empresas de publicidade (incluindo Facebook e Google) utilizam os chamados tracking cookies para guardar os seus hábitos de compra e dessa forma oferecer anúncios direcionados.

Mozilla se mostra muito preocupada com a privacidade de seus usuários.

Agora que você entendeu um pouco melhor o contexto, é importante lembrar que a Fundação Mozilla está preocupada em adicionar por padrão uma ferramenta que bloqueia que anúncios de terceiros coletem seus dados através dos cookies no navegador Firefox (projeto que foi adiado, ao menos por enquanto), mas sabemos que outros navegadores, como o Google Chrome, um dos principais do mercado atualmente, dificilmente adotaria esta funcionalidade com tanta facilidade. Agora outra ameaça surge no horizonte destas empresas.

Rachel Law, universitária de Singapura que tem apenas 25 anos, criou uma ferramenta que pode atrapalhar ainda mais o funcionamento deste tipo de anúncio baseado em cookies. O projeto de Rachel, que ainda esta em construção e deve demorar alguns meses para chegar a público promete confundir os anunciantes sobre qual o seu verdadeiro perfil. Desta forma, os anúncios não serão direcionados e podem se tornar inválidos. A ferramenta, chamada de Vortex, funciona através de uma extensão para Chrome e Firefox e tem como objetivo não acabar com os anúncios, mas evitar que informações pessoais sejam coletadas por estas empresas.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail