O que exatamente é, onde surgiu e como definir o termo “meme”?

Desde o surgimento do “Luiza, que está no Canadá“, o termo “meme” começou a ganhar mais destaque, principalmente pelo fato de a “comunicação mais popular” ter incorporado e tentado explicar o que exatamente era essa “piada”, “brincadeira” ou seja lá a denominação que deram para o ocorrido. Apesar do termo ser bem conhecido pelo nome, poucas pessoas sabem realmente definir o que é um “meme” ou mesmo sabem a sua origem.

Para tentar explicar da melhor forma as questões, peguei algumas referências neste assunto, o site americano Know Your Meme e o brasileiro Youpix. A forma mais rápida e simples de explicar o que seriam os “memes” é usar o primeiro parágrafo do WIkipedia americano sobre o assunto, que diz:

The term Internet meme is used to describe a concept that spreads via the Internet. The term is a reference to the concept of memes, although the latter concept refers to a much broader category of cultural information. The earliest known usage of meme is in the book The Selfish Gene by Richard Dawkins published in 1976.

Que pode ser traduzido como:

O termo “meme da internet” é usado para descrever um conceito que se espalha na internet. O termo é uma referência ao conceito de memes, embora seu conceito se refira muito mais a uma categoria da cultura da informações. O uso mais antigo conhecido é do livro “The Selfish Gene” (O Gene Egoísta) por Richard Dawkins, publicado em 1976.

Portanto sabemos que ao usar a palavra “meme” estamos falando de algo que se espalha através da internet, semelhante ao viral, apesar de que o seu significado também pode ser atribuído a um conceito um pouco mais antigo e que não tem relação direta com a internet (pelo menos não tinha na época).

Segundo o recente post do Youpix, no livro “O Gene Egoísta“, Dawkins define um “meme” como “uma unidade de evolução cultural” que se propaga de indivíduo para indivíduo. Ou seja, podemos dizer que, segundo esta definição, qualquer conhecimento relacionado a cultura que possa (ou é) transmitido através de um indivíduo para o outro é um “meme“.

Mas o “meme da internet” é um pouco diferente, apesar de ter sim uma relação muito próxima disto. Podemos dizer que um “meme” é toda e qualquer piada que se popularize através da internet. Apesar de que em minha opinião, acrescentaria que os “memes” se tornaram a definição para uma piada que pode ser reproduzida através de diferente mutações. Ou seja, não é apenas uma piada, mas uma piada que pode ser transformada em outra, sem perder a sua essência.

Ainda segundo a reportagem do Youpix, é bem possível que a primeira aparição do termo “meme” tenha sido do site www.memepool.com, criado em 1998 por Joshua Schachter (um dos criadores do del.icio.us). Na reportagem também fala de Jonah Peretti, que no começo dos anos 2000 teria criado junto com amigos o “Contagious Media Project“, onde fazia diversos testes virais. De acordo com o co-criador do Know Your Meme,  Kenyatta Cheese,  neste projeto foi feito um festival de virais onde muitas pessoas lembraram da teoria do Richard Dawkins e começou usar “meme” pra descrever tudo que se espalhava na rede.

Atualização (26/Janeiro/2012):

Após alguns comentários trocados com a Rebecca Teixeira, como você pode ver abaixo, achei interessante atualizar o post aqui e trazer algumas informações extras. Como falado pela Rebecca, o “meme da internet” é tão ligado ao “meme” criado por Dawkins quanto podemos imaginar. O meme não necessariamente é ligado apenas a categoria do humor, apesar de usarmos este nome “meme” para descrever o tipo de humor que se espalha pela internet, ele em sua essência significa a informação que é passada adiante.

Para complementar o post, trouxe aqui uma apresentação (em inglês) do O’Reilly, chamada de “My True Friend“, onde Lada Adamic explica o que são e como os memes se propagam dentro do Facebook.

E também há uma explicação interessante feita no seriado The Big Bang Theory, quando os personagens colocam em teste o teoria do “meme” de Dawkins:

Aqui também há dois outros ótimos exemplos trazidos pelo nosso amigo Bruno Scartozzoni, do Caldinas. São duas apresentações feitas no TED, aquele famoso talkshow, um com Susan Blackmore, autora do “The Meme Machine“, e outro com Daniel Denett:

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail