Redes Sociais, brasileiros e o problema da competição.

Hoje resolvi falar de um assunto que muitos já devem conhecer, muitos devem até fazer, mas poucas gente fala sobre ele, pelo menos aqui no Brasil. Vocês já pararam para pensar como o brasileiro é visto no resto do mundo? Me refiro a como ele é visto pelos internautas comuns que lotam as diversas redes sociais todos os dias.

Uma coisa que tenho notado muito no comportamento dos internautas brasileiros, que eu acredito ser o principal fator que estraga nossa imagem lá fora, é justamente o excesso competitivo que a maioria dos brasileiros têm. Essa é uma questão que eu inclusive vi o Luli Radfahrer comentar sobre o Foursquare especificamente em uma palestra na Campus Party.

O problema dos brasileiros é não entender o que realmente são estas redes sociais online e por isso acabam estragando elas. No Foursqquare, por exemplo, os brasileiros não usam para encontrar os seus amigos e encontrar novos lugares para ir, eles usam para criar competições internas e ver quem entre o seu grupo de amizade tem mais checkins, mayors ou badges.

Badges do Foursquare, a competição acaba ficando "séria" demais.

Badges do Foursquare, a competição acaba ficando “séria” demais.

Vocês lembram do Orkut? Era comum ver pessoas que você nunca viu na vida te adicionarem ou indicar comunidades sobre ela mesmo. O objetivo dessas pessoas nunca foi interagir com você, mas ser a pessoa mais popular por ter vários perfis, mesmo não usando eles nunca. No Facebook acontece algo semelhante a medida que ele vá se popularizando dentro do nosso país.

Não sei a quanto tempo você usa o Twitter ou se o usa, mas eu lembro que quando comecei a usar no começo de 2009 estava começando a sua popularização e logo podíamos ver diversos sites oferecendo seguidores, scripts e qualquer coisa que fizesse você parecer mais popular na rede social da moda.

Na próxima vez que você for criar um perfil em uma rede social se pergunte se você vai realmente usufruir do serviço ou vai apenas ser mais um brasileiro fazendo competição para ver quem é “melhor”.

A competição não é errada, mas ela raramente é o objetivo de uma rede social e isso eu acho que os brasileiros em geral nunca vão entender. No Foursquare, por exemplo, o importante não é ser o melhor, mas encontrar os seus amigos e ter novos lugares para ir todos os dias.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail