O que pode “salvar” o Orkut? Google Brasil, leia isto!

Eu sou apenas um dos vários que usou o Orkut por algum tempo, mas descobriu alguma rede social melhor nos últimos tempos. Muito já falam do fim do Orkut, mas acho que não é bem assim, pois se fosse, ele não estaria crescendo tanto. Como já mostramos aqui, uma recente pesquisa mostrou a taxa de crescimento do Orkut e Facebook e adivinhem, Orkut não está parado não, cresce bastante ainda! (::aqui(“https://www.midiatismo.com.br/comunicacao-digital/orkut-ainda-e-o-queridinho-dos-brasileiros-constata-pesquisa-da-comscore”,”Orkut ainda é o queridinho do Brasil!”)::.

Apesar das recentes alterações (e foram várias) o ::tag(“orkut”,”Orkut”):: melhorou bastante nos últimos tempos, mas ainda não é o suficiente para se considerar a melhor das ::tag(“redes-sociais”,”redes sociais”)::, muito menos para trazer os usuários “de volta”.

Nos últimos meses o Orkut tem feito tantas modificações que me arrisco a dizer que foram mais do que já havia feito até agora, mas ainda acho que existem diversas coisas a serem melhoradas: Segue aqui algumas observações que  o Orkut poderia melhorar e assim, quem sabe, conquistar usuários em todo o mundo.

Branding seria o primeiro passo:

Atualmente eu vejo como o grande problema do ::tag(“orkut”,”Orkut”):: a sua marca, que é vista por muitos como a “favela” da web. Outro fato também é o de mesmo sendo cerca de 3x maior que o Facebook, ainda ser considerado “morto”.

Um trabalho bem feito em cima da marca ::tag(“orkut”,”Orkut”):: com certeza traria ótimos frutos para a ::tag(“redes-sociais”,”rede social”)::.

Eu me arrisco a dizer que só a troca de nome e mudança de identidade visual, lançando algo como “a nova rede social”, talvez já trouxesse muito mais “poder” a essa investida social da ::tag(“google”,”Google”)::.

Atual tela inicial do Orkut.com

Atual tela inicial do Orkut.com

Uma rede mais aberta para os usuários:

Um grande defeito que eu sempre vi no ::tag(“orkut”,”Orkut”):: é o excesso de “privacidade” dele, você não tinha acesso a nenhuma informação se não tivesse uma conta na rede social. Eu sempre achei isso estranho, porque te impedia de saber o que tinha de útil lá, ou seja, era complicado de você ver razões para criar uma conta. Ao menos parece que este cenário está mudando, já que hoje é possível ver comunidades mesmo sem estar logado e também porque elas passaram a ser indexadas pelo ::tag(“google”,”Google”)::.

Espero que ninguém diga que “isso tira a privacidade” porque se você criou um perfil e não quer que ninguém veja (ou mesmo uma comunidade) existem duas opções, não crie um perfil ou crie algo totalmente privado. Também não podemos ignorar que anteriormente bastava criar um usuário para ter acesso da mesma forma.

Uma rede mais aberta para os programadores:

Um dos grandes defeitos do ::tag(“orkut”,”Orkut”):: é a dificuldade que se tem para criar coisas legais para ele. Ao contrário do ::tag(“facebook”,”Facebook”)::, que incentiva a criação de aplicações que tornem a ferramenta mais poderosa, o ::tag(“orkut”,”Orkut”):: por outro lado é sólido, dificultando a criação de diferentes aplicações (tanto por parte dos desenvolvedores como para empresas que querem criar aplicações).

Para o ::tag(“google”,”Google”):: isso é muito ruim, pois impossibilita que os usuários usem aplicativos que interajam com todos seus contatos e assim as pessoas gastam menos tempo dentro da rede social. Pelo lado das empresas que procuram ter aplicações dentro da rede social, tornam o processo mais complicado e deixa de incentivar as empresas a investirem mais na rede social do Google.

Já comentei um pouco mais sobre a importância desta abertura da rede para o desenvolvimento de qualquer projeto de web: ::aqui(“https://www.midiatismo.com.br/comunicacao-digital/a-importancia-dos-aplicativos-para-a-evolucao-de-um-site”,”A importância dos aplicativos para a evolução de um site”)::

Integração com todos os serviços Google:

A grande vantagem de fazer parte de qualquer serviço ::tag(“google”,”Google”):: é poder contar com a integração com algum dos outros vários serviços da empresa.

No ::tag(“facebook”,”Facebook”)::, por exemplo, você pode criar um documento de texto e deixá-lo compartilhado com o grupo que você participa. Agora imagine situação semelhante, integrando seu perfil e suas comunidades a sua conta do Google Docs, podendo deixar que o documento seja visualizado e/ou editado apenas pela comunidade X.

Poderíamos também pensar no uso de outras ferramentas, como o Google Buzz, AdSense, Google Maps, Google Contacts e o próprio GMail. Com certeza se trabalhassem bem estas integrações teriam uma ::tag(“redes-sociais”,”rede social”):: muito mais poderosa.

Talvez o maior defeito, falta de usabilidade móvel:

Acredito que muitas pessoas iriam colocar que o principal defeito do Orkut hoje é a sua versão mobile. Enquanto o ::tag(“facebook”,”Facebook”):: e o ::tag(“twitter”,”Twitter”):: tem uma ótima versão mobile, que é ainda melhor nos diversos aplicativos existentes, o Orkut tem apenas uma versão mobile bem limitada.

O problema não é apenas a qualidade do versão para dispositivos móveis oferecido, mas principalmente o fato de não facilitar para que outros desenvolvedores o façam.

Se a rede social que é composta em sua maioria por brasileiros não oferecer versão móvel de qualidade (ou mais espaço para desenvolvedores) em um país onde hoje já existem cerca de 20 milhões de telefones com acesso a internet, eu acho que eles vão ter problemas em breve.

Não consegue “segurar” o usuário:

Em mais uma comparação direta com o Facebook, acho que o Orkut não sabe fazer o que o Facebook faz de melhor, “prender” o usuário. Quando você comenta em qualquer lugar, manda mensagem para qualquer pessoa, enfim, qualquer interação sua na rede social, quando recebe um feedback, você é comunicado. No Orkut você comenta em uma comunidade, por exemplo, e simplesmente esquece e nunca mais se lembra de ver a resposta. Enquanto no Facebook, quando você faz um comentário e as outras pessoas respondem, você é automaticamente notificado (e ainda tem a possibilidade de ocultar isso, que é muito bom também).

Não seria mais fácil você poder criar um “grupo” só referente as atualizações que lhe interessem dentro das comunidades que você participa?

Estas são apenas alguma modificações que devem ser observadas e acredito que muitos internautas também esperam que sejam reavaliadas nos próximos meses.

Se alguém que trabalha na Google ler isto e quiser comentar ou mesmo fazer uma “post resposta”, sinta-se a vontade 🙂

Enquanto escrevia esse texto acabei lendo essas duas matérias no Link que falam sobre assunto semelhante:
::aqui(“http://blogs.estadao.com.br/link/quem-esta-ai/”,”Quem está aí?”)::
::aqui(“http://blogs.estadao.com.br/link/o-orkut-perdeu-o-pe/”,”Orkut perdeu o pé”)::

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail