O Orkut vai morrer, o Twitter também…

Não estou sendo apocalíptico, estou apenas encarando os fatos. As mídias sociais são ferramentas relativamente recentes se comparadas às outras mídias mais tradicionais. Já podemos notar que as mídias sociais se alteram e moldam conforme o usuário “manda” e o serviço que não se adequar logo é esquecido e substituído pelo próximo.

Esse tema começou durante as conversas com Carol Palma e Maíra Rolim, durante a XV SEACOM, no começo de Outubro de 2010. As mídias sociais só fazem sucesso e são utilizadas quando há uma procura pela mesma, algumas redes sociais não sobrevivem porque as pessoas não a utilizam e isso pode acontecer de várias formas, com qualquer uma.

As redes sociais são um novo tipo de mídia que, pelo menos por enquanto, nascem,  depois tem um pico de crescimento e algum tempo depois ficam estagnadas ou até começam a perder usuários se não souber se reinventar. Devido à rápida evolução dos serviços oferecidos pela internet e a forma como as tecnologias se transformam e se popularização,  mudam as percepções sobre as ferramentas online que estão sendo utilizadas.

Podemos dizer que o ICQ já foi.Vocês já perceberam que no Brasil o Orkut foi uma febre? Começou com um pequeno grupo de aventureiros, chegou até as pessoas e em pouco tempo podíamos dizer que qualquer internauta brasileiro tinha um perfil na rede social da Google. Este pico é recente, deve ter dois ou três anos.

Hoje já vemos o Twitter tomar este lugar de grande mídia social no Brasil, mas até quando? Quanto tempo vai levar para as pessoas enjoarem e/ou encontrarem uma nova ferramenta para se relacionar? Será que o Foursquare vai conseguir? Será o Facebook ou nenhum? É a dúvida que fica. Mas como já disseram as palestrantes, não fique triste.

Se hoje o Twitter acabar hoje, amanhã surge um substituto.

O grande desafio é sobreviver.

Como você pode notar, as mídias sociais lutam diariamente para sobreviver neste mercado. O usuário quase sempre se cansa facilmente das mídias sociais que estão presentes no seu dia-a-dia, a não ser que ela saiba interagir de diferentes formas com o usuário. As novas mídias sociais devem tomar como exemplo o mercado atual onde vemos mídias que não sabem se reiventar, ameaçadas pela concorrência, sucumbindo.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail