Como usar o mobile marketing.

O mercado de dispositivos móveis vem crescendo e com ele surgem diversas novas plataformas para as empresas se comunicarem com o seu público-alvo.
Citamos aqui alguns exemplos do uso que as empresas podem dar aos dispositivos móveis, que podem ser adaptadas à estratégia de cada empresa.

SMS:

Ainda pouco usado no Brasil, é uma ótima ferramenta de comunicação direta. É fácil criar bancos de dados para segmentar os receptores e assim usar uma ferramenta que tem penetração muita alta, com mais de 187 milhões de aparelhos dentro do nosso país.
A possibilidade do uso do SMS pode se dar de várias formas. Seja como cupom para descontos, como também para estabelecimentos ligados a horários específicos, como restaurantes que podem mandar mensagens antes do meio dia.

Bluetooth:

Uma ferramenta interessante, presente em muitos celulares e smartphones, que hoje já vem como padrão em diversos novos aparelhos . Devido ao alcance (até 100m na versão 2.0), o uso dessa ferramenta fica limitado a um espaço físico, mas, por outro lado, tem custos reduzidos, você só precisa de um aparelho que lance a mensagem “pelo ar”.

Outro problema do Bluetooth é que nem sempre todas as pessoas andam com ele ativado em seus aparelhos. Mesmo assim, é fácil incentivar o mercado a deixar os seus aparelhos ativados. Uma das estratégias possíveis é anunciar os descontos para quem tiver com o sistema ativado e conseguir receber a mensagem, assim, você desperta a curiosidade e atrai os consumidores para dentro de sua loja.

Mobile website:

O uso é indicado principalmente para sites de conteúdo, como blogs e portais, já que o uso da internet móvel é mais voltado à busca de informações, como Twitter, Facebook e Foursquare. Na medida em que cresce o número de internautas com celulares, é importante alguns sites terem disponível uma versão preparada estes internautas.

O processo não é complicado e facilita muito a navegação para usuários que acessam via dispositivos móveis. Para sites que usem CMS (content manager system, como WordPress e Joomla) é realmente muito fácil, existem plugins que fazem essa conversão e/ou apenas redirecionam para o site adequado.
Os mobiles websites vem crescendo junto com o número de aparelhos móveis e, principalmente, com a popularização dos smartphones.

Foursquare, Gowalla, Facebook Places e outros:

Como já tratado em um post sobre as mídias locativas, o uso das ferramentas baseadas em geolocalização são infinitas e aumentam muito o poder de interação de uma marca. Empresas como a Starbucks e o McDonalds usam de forma estratégica essas ferramentas e já relatam aumentos interessantes de venda. A ideia de atrair as pessoas funciona muito bem para empresas como bares e restaurantes, que podem atrair fregueses ao oferecerem descontos e promoções a aqueles que acabam divulgando sua marca dentro das redes sociais.
Essas ferramentas, em sua maioria, podem ser integradas com diversas outras redes sociais e quando algum usuário compartilha o local/estabelecimento que ele se encontra, acaba levando o nome de marcas e empresas a diversas pessoas. Essas interações devem ser incentivadas pelas empresas e tornar a marca ainda mais citada dentro da web.

Qrcode:

QRCode do www.Midiatismo.com.br

QRCode do www.Midiatismo.com.br

Uma tecnologia um pouco mais recente e segmentada em relação às demais, mas, com muito potencial de comunicação. O QRcode é um sistema onde um texto é transformado em uma imagem 2D, como se fosse um código e que somente através de um programa e uma câmera será possível interpretar tal enigma. Muito menos complicado do que parece, pode esconder em seu quadrado pixelado o link para um endereço com informações detalhadas sobre o produto.

Seu uso pode ser bem amplo, sendo mais muito útil em impressos, principalmente em anúncios de revistas e folders, etc. É uma forma de direcionar o público, ainda mais se esse recurso for bem trabalhado ao explorar bem a curiosidade durante uma campanha. A estratégia para incentivar o uso que faz a leitura da imagem, pode ser semelhante àquelas em que empresas usam para anúncios com realidade aumentada, afinal, quem não fica impressionado com tecnologias como essa?

Aplicativos:

Os aplicativos são uma nova tecnologia que vêm impulsionando a interação entre as marcas e as pessoas.
Os mais comuns  são de agregadores de conteúdo, como o do MysteryGuitarMan, videologer que tem um aplicativo para Iphone, onde oferece os vídeos que estão em sua página no Youtube, junto com suas atualizações do Twitter. Outra celebridade que tem aplicativo semelhante é a banda Móveis Coloniais de Acaju que oferece a seus fans um agregadores de novidades sobre a banda, músicas, agenda de show e outros conteúdo.

Alguns bancos já oferecem serviços online que podem ser acessados de em vários dispositivos móveis. A já mundialmente famosa PizzaHut também oferece aplicativo para Iphone, onde o cliente pode montar a sua pizza e pedi-lá através de seu dispositivo.

Aplicações que podem servir de entretenimento e/ou utilidades e também são uma opção para aumentar o nível de interação entre marca e consumidor, como no aplicativo da PizzaHut. Essa é uma estratégia muito parecida com os branded social games que já vemos em websites.
Nesta estratégia de oferecer aplicações eu ainda vejo quase só para Iphone/Ipad, mas com o crescimento do Android ( sistema operacional da Google para dispositivos móveis) é possível que possamos ver este mercado ser mais democratizado.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail