A ciência por trás dos seis graus de separação

Provavelmente você já ouviu falar da teoria dos seis graus de separação, teoria proposta em 1929 por um autor chamado Frigyes Karinthy e estudada em 1967 pelo psicólogo Stanley Milgram. Se você desconhece, a teoria dizia que todos os seres humanos estão conectados por apenas 6 graus de separação. Pegue qualquer duas pessoas aleatórias entre as bilhões que existem e você conseguirá ligar elas por apenas outras 6 pessoas.

A teoria foi estudada diversas vezes e inclusive, com ajuda do Facebook e do Yahoo, um experimentou chamado “Small World” (que já falamos lá em 2011) diminuiu esse número para exatos 4,74 – sendo que eram 5,28 em 2008. Levando em conta que já se passaram cinco anos e o Facebook mais que dobrou de tamanho desde então, acredita-se que esse número possa ser ainda menor.

Átila Iamarino, do Nerdologia, explicou de forma simples essa teoria:

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=YMI3CrChwSk /]

E o pessoal do canal Veritasium (em inglês) se aprofundou um pouco mais na ciência por trás desta teoria.

[youtube https://www.youtube.com/watch?v=TcxZSmzPw8k /]

Não é incrível pensar que você está conectado, de alguma forma e com poucos graus de separação, com praticamente qualquer pessoa do mundo?

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail