4º dia de Campus Party falou sobre liberdade de blogueiros, SEO para blogs e Creative Commons para música

Hoje foi um dia muito interessante em relação a conteúdo, pelo menos na parte das palestras que eu tive a oportunidade de assistir, onde todas foram de alto nível. No palco de Mídias Sociais o primeiro evento do dia foi “Debate: A educação vai se reeducar? Alunos x Professores – Academia x Mercado“, mas acabei não comparecendo, mas ouvi bons comentários. Das palestras que participei, fizemos a cobertura da conversa sobre liberdade editorial com @naosalvo, @cleycianne e @rosana, onde uma das questões mais discutidas foram sobre a responsabilidade destes blogs em relação a “postura correta (ou ética)” quando se tem influência sobre as massas.

Outro grande evento do dia foi a palestra sobre SEO e blogs com @fabioricotta, do MestreSEO, que deu algumas dicas de como você pode preparar melhor o seu blog para ser encontrado pelos buscadores e gerar muitas visitas orgânicas. Além das dicas de melhores ferramentas para fazer este trabalho, ele também falou um pouco sobre como ser um blog “caça buscador“, que lança notícias e posts de qualquer forma para conseguir mais visitas vindas dos buscadores.

No final da noite resolvi sair um pouco da área de mídias sociais e ir dar uma olhada em alguns outros palcos, acabei parando no Palco sobre Música, que era bem perto dali. Apesar de gostar de música, o que me chamou atenção naquele palco foi a “Mesa Redonda: Creative Commons“, um assunto que tem dado o que falar nos últimos anos. A discussão parecia interessante, mas ficou boa mesmo ao perceber que seria uma discussão de verdade, onde de um lado tínhamos dois advogados envolvidos com a área e no outro dois profissionais ligados a música. Após muita discussão o que ficou claro é que o Brasil precisa mudar muita coisa em relação a direitos autorais e o modo como a indústria da música funciona dentro do país. E o clima esquentou mesmo quando, ao abrir espaço para a platéia, um pessoal do Partido Pirata resolveu se manifestar em relação a discussão.

Quando estava sentado escrevendo esse post, acabei parando em uma oficina/palestra do pessoal da “Redes Livres“, um projeto de inclusão digital através da criação de uma intranet dentro de comunidades carentes, achei demais o projeto e pretendo falar melhor sobre ele em outro momento, com mais pesquisa.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail