Minha empresa deve ter uma página ou um perfil no Facebook?

O ::tag(“facebook”, “Facebook”):: vem crescendo muito dentro do ::tag(“brasil”, “Brasil”):: . As empresas vem adotando muito esta rede social pela sua facilidade e poder de funcionamento e interação. Concorrente direto do ::tag(“orkut”, “Orkut”)::, se mostra muito mais completo quando se trata de uso por empresas.

Quando a empresa resolve utilizar o Facebook a grande dificuldade dos iniciantes é diferenciar o perfil de uma página. Diferenciar estas duas ferramentas é essencial para entender o uso correto delas.

Este texto foi motivado por uma realidade que vem acontecendo comigo. Nos últimos dias eu tenho notado um aumento no número de requisições de amizade no meu perfil pessoal do Facebook, mas o grande problema é que a maioria são empresas da cidade onde eu moro que insistem em utilizar o perfil no lugar de uma página.

Grande parte disto se deve ao Orkut, onde o mais comum era utilizar o perfil como uma ferramenta para a empresa, assim, as empresas mantinham um perfil que por sua vez mantinha as comunidades. No Facebook a lógica é um pouco diferente e por isso talvez seja comum ver estas confusão acontecer.

Quando criamos um perfil o próprio serviço nos avisa que empresas devem utilizar páginas que por sua vez devem ser gerenciadas por usuários. Devemos lembrar que a criação da página implica em ser representante legal daquela marca, como avisado pelo serviço. Ou seja, diferente das comunidades do Orkut, aqui só pessoas “oficias” podem criar.
O serviço do Facebook direciona as pessoas a fazer uma página para as empresas.

Vou me basear neste texto(aqui) e acrescentar algumas informações para trazer algumas diferenças básicas entre o perfil e página, mostrando a importância de se usar uma página quando o usuário é uma empresa. Não apenas pela questão “legal” do Facebook, mas para haver uma experiência mais agradável para ambos os lados.

Limite de amigos:

Enquanto no perfil você se relaciona com “amigos”, faz com que você tenha um limite de utilização. O perfil tem limite de 5000 “amigos”, quando a  empresa atingir este limite o que você vai fazer? Criar um segundo perfil e colocar o primeiro como “lotado”? Em sua página você pode ter quantas “curtidas” quiser. Você pode passar dos milhões sem nenhum problema.

“Aceitar pedido” Vs “Curtir”:

Coloque-se no lugar do internauta. É mais fácil pedir para “ser amigo” de uma empresa e ficar aguardando a resposta sobre a solicitação ou simplesmente “curtir” e aproveita todo o conteúdo disponível na hora? Acho que “curtir” é bem mais simples, não é?

Dificuldade para gerenciamento múltiplo:

Enquanto no perfil você vai ser obrigado a deixar um usuário e senha compartilhados com outras pessoas, no sistema de página basta você tornar a outra pessoa uma administradora também.

Páginas são mais fácil de adicionar vários gerenciadores.

O sistema é semelhante:

Ninguém pode dizer que usa perfil por achar mais fácil ou melhor, ambos são parecidos. Mesmo tendo um foco um pouco diferente, o uso de ambas ferramenta é parecido e por isso não deve haver preocupação quanto a dificuldade de usar/manter.

Personalização:

Através do FBML você pode criar diversas aplicações e tornar a sua página única, diferente da grande maioria que vemos por aí. O grande avanço que o FBML traz a uma página é o fato de possibilitar o uso de HTML e a marcação FBML, especial do Facebook. Você pode conhecer mais sobre o FBML através da página da aplicação (aqui).

Mais informações sobre o FBML, marcação do Facebook

Estatísticas:

Está talvez seja umas das principais razões para a utilização de uma página, a possibilidade de obter mais dados sobre os seus visitantes. O Facebook oferece algumas ferramentas incríveis para você mensurar e conhecer o seu público. Através da página de Insights (aqui) você tem um painel muito completo de informações sobre os visitantes de suas páginas.

Você tem acesso a informações sobre a página, como o aumento de “curtidas”, de visualizações e como anda o retorno da página. Sem contar as informações sobre o público e sobre as interações.
Facebook Insight, trazendo mais informações sobre a sua página.

Para não ter seu perfil deletado:

Como é previsto que o perfil seja apenas para pessoa física, o Facebook tem a liberdade para deletar perfis que representem empresas, como você pode ver mais ::aqui(“http://www.facebook.com/help/new/?faq=188258584554690″,”neste link do fórum de ajuda dentro do Facebook”)::

Estas são as principais razões que eu acredito que podem ser utilizadas para mostrar como é mais importante para as empresas criarem uma página ao invés do perfil. Você quer acrescentar mais alguma? Comente.

Referências

Update:
Você já esta usando um perfil e não sabe como começar a usar a página? Indico este artigo “Como migrar de um perfil privado para uma página no Facebook?“.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail

Publicado por

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.