Para terminar de vez com a Campus Party Brasil 2012 – #cpbr5

O último dia de Campus Party Brasil é mais que uma despedida, foram dias incríveis que você deixa para trás aqui. Foi a primeira vez que tive a oportunidade de participar do evento, com certeza não será a última. Sim, houve diversos problemas na organização e no espaço utilizado, mas nada que não possa ser melhorado para termos um próximo ano ainda melhor.

Para quem é “campuseiro” e ficou aqui todos os dias dormindo nas barracas sabe o que significa isso, entende que é um estado de espirito diferente, porque muita das coisas legais acontecem nos espaços onde você não imagina. A área de mídias sociais estava muito boa em sua maioria sim, mas também foi muito legal circular pelos outros palcos e ouvir assuntos diferentes, nem sempre relacionados a assuntos diretamente ligados a mídias sociais.

Não podemos esquecer de dizer que em um evento com mais de 7.000 pessoas, elas são fundamentais. Mais importante do que o conteúdo adquirido, é o conteúdo compartilhado. Encontrar pessoas que você conhecia online e nunca tinha visto pessoalmente ou mesmo encontrar “celebridades da internet” pessoalmente já é uma grande forma de socialização, de sentir que a internet é mais do que um monte de computadores.

Infelizmente os imprevistos acontecem e o que eu espero para o próximo ano de evento é que a organização tome algumas atitudes em relação a alguns tópicos:

  • Segurança dos equipamentos: Um dos bem mais valiosas que trouxemos junto para a CPBR são os aparelhos eletrônicos, que são etiquetados, mas nem por isso estão 100% seguros. Para quem participou sabe que aparelhos como smartphones e tablets não são cadastrados, que hoje valem as vezes mais do que um computador e acredito que precisaram ter um sistema de segurança cada vez melhor porque a tendências é que o número de notebook, tablets e smartphones dentro do evento sejam ainda maior nos próximos anos;
  • Segurança geral: Houveram alguns casos de barracas arrombadas e isto é muito chato, porque quando você vem para cá não quer ter que ficar se preocupando com isso, mas acaba sendo uma preocupação a mais mesmo. Não é a toa que todos recomendam que você traga alguns cadeados, para ter um pouco mais de segurança, mas isso não impede de muitas coisas menores de serem roubadas e/ou barracas de serem simplesmente abertas;
  • Todos imploram por WiFi: Sei que isto vai muito além de apenas querer oferecer, depende de infraestrutura, colaboração das pessoas, etc. De qualquer forma, acho importante que a empresa se mostre interessada em oferecer alternativas a isto porque notei que dezenas de pessoas estavam aqui apenas com tablets e netbook, que basicamente usam apenas WiFi;
  • Mais lugares para se sentar e usar um notebook: O que mais ocupa espaço na Campus são as barracas e depois as bancadas para as pessoas, mas devido a falta de segurança as pessoas são obrigadas a deixar os seus computadores amarrados na mesa e/ou levar junto (no caso de notebooks), tudo isso faz com que seja cada vez mais complicado de você conseguir lugares para sentar se não tiver “reservado” um lugar;
  • Manutenção dos cabos: Esse é um problema que notei com muito mais frequência no palco de Mídias Sociais, mas percebi que era problema em alguns outros lugares também. Diversos cabos estavam quebrados, mas continuavam ali, “trollando” várias pessoas que tentavam sempre utilizá-los. Acredito que nos palcos deveriam haver muito mais cabos disponíveis e de preferência que todos eles funcionassem;
  • Filas para tudo: Entendo que nesse quesito o evento melhorou muito em relação a anos anteriores, pelo menos de acordo com os veteranos, mas isso não é motivo para relaxar e não fazer ainda melhor na próxima edição. Ficar 2, 3 horas ou até mais tempo em uma fila chega a beira do desumano, é triste;
  • Moradia: Em relação a estadia não tenho muito o que reclamar das barracas, elas eram úteis, funcionais e ‘confortáveis’, mas gostaria de pedir que fosse pensado um pouco melhor no horário das refeições do pacote de alimentação, principalmente na parte da janta, que fechava as 22 horas. Era terrível porque as vezes você tinha que sair antes ou chegar atrasado em algum evento para poder ir jantar, isso sim era muito ruim.
  • Oferta de produtos dentro do local: Isso é uma das coisas que tenho menos esperança que haja qualquer mudanças, mas vale aqui deixar o desapontamento. Chegando aqui dentro da arena, o único barzinho que tinha vendia água a R$4 uma garrafa de 500ml. Imagine-se agora com sede, com um calor infernal e tendo que pagar essa fortuna. O mais interessante é que se você fosse para a Zona Expo, que era a parte gratuita e de exposições da CPBR, você comprava a mesma água por R$3;
Mas como já falei antes, houveram diversas coisas boas e legais acontecendo por aqui. Quem nunca participou da Campus Party Brasil nunca vai entender o significado do “oooooooooo” que ecoou durante todos os dias e noites aqui no parque do Anhembi. Provavelmente nunca alguém vai conseguir explicar porque as pessoas corriam de um lado para o outro com as cadeiras em cima da cabeça, mesmo estando felizes e não protestando. Ou mesmo rir das filas enormes que brotavam de um minuto para o outro. “E aquele cara correndo, você viu? Será que ele sabe de algumas promoção? Vamos atrás!
Talvez estas pessoas nunca entendam o que é você sentir calor de 40ºC e sentir o alívio de uma tempestade chegando, para logo após começar a preocupação de “Meu Deus! A decoração está desmoronando!“. São experiência que você não encontra em qualquer lugar, por isso que, se você tiver oportunidade, venha algum dia para a Campus Party Brasil, você não vai se arrepender.
Mais informações sobre tudo que ocorreu na CPBR 2012 você vê no http://blog.campus-party.com.br/

Para complementar o final da Campus Party, um infográfico feito pelo pessoal da @Vortio:

 

 

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail