Por que o site em Flash é ruim do ponto de vista do marketing digital

Quem trabalha com ::tag(“marketing”,”marketing”)::, ::tag(“publicidade”,”publicidade”)::e/ou desenvolvimento para web já deve ter ouvido muitos ::tag(“clientes”,”clientes”):: pedirem ::tag(“sites”,”sites”):: utilizando a tecnologia Flash. Confesso que hoje em dia vejo menos, mas há sim muitos que ainda criam aqueles site inteiros em Flash.

Mas qual é o grande problema por trás do Flash? Existem algumas boas razões para o uso do Flash ser considerado uma estratégia ruim dentro do marketing digital. Vou listar e defender algumas delas aqui.
Notice: WP_Query foi chamado com um argumento que está obsoleto desde a versão 3.1.0! caller_get_posts está depreciado. Utilize ignore_sticky_posts no lugar. in /home/midiatismo/www/wp-includes/functions.php on line 4023

Problema de otimização: Pouco espaço para o uso de técnicas de SEO.

Ao contrário dos websites criados a partir de código puro, o Flash é uma ferramenta “engessada” em certo ponto. Quando você acessa um site em Flash ele é carregado de uma só vez, semelhante a um vídeo. Apesar de alguns serem construídos aos poucos, facilitando o carregamento, ainda vai impedir o ::tag(“google”,”Google”):: de ver qual o conteúdo que tem lá dentro.

Sim, há maneiras e ferramentas para fazer com que o conteúdo apareça para o ::tag(“google”,”Google”)::, mas mesmo assim ainda existem algumas outras implicações, sem contar que acaba gerando uma necessidade extra de trabalho e conhecimento da tecnologia.

Dificuldade de adaptação: Muito dispositivos não suportam.

Não se esqueça que os ::tag(“dispositivos-moveis”,”dispositivos móveis”):: estão em crescimento e nem todos suportam Flash da mesma forma.

Um dos grandes problemas de se projetar um site em Flash é fazer com que ele se adequa de uma forma boa aos diversos monitores, navegadores e outras plataformas que temos no mercado. Apesar se procurarem padrões, a web ainda é muito democrática nesse sentido e é comum as pessoas acessarem um mesmo site de diversas formas.

iPad, por exemplo, não tem suporte ao Flash.

iPad, por exemplo, não tem suporte ao Flash.

O iPad, iPod e iPhone, todos da Apple, não tem suporte para Flash. Você iria simplesmente abandonar esse nicho de mercado?

Peso do site: Nem todos estão dispostos a ficar esperando.

Um dos grandes problemas, que hoje inclusive se torna uma preocupação menor, é a relação de peso e velocidade de carregamento do site. Nos ::tag(“sites”,”sites”):: em Flash mais simples é normal ter que esperar o site inteiro carregar ou pelo menos boa parte dele, antes de poder apertar qualquer botão ou ver qualquer informação.

Mesmo com as conexões evoluindo, não quer dizer que um site deva consumir toda banda do usuário, afinal,geralmente ele vai estar usando internet para diversas outras coisas.

Assim como já comentamos antes, não podemos nos esquecer de que há um crescimento muito bom no acesso via ::tag(“dispositivos-moveis”,”dispositivos móveis”)::, que geralmente utilizam a tecnologia ::tag(“3g”,”3G”):: (pelo menos por enquanto) e sabemos que ela não é tão rápida.

Custo benefício: O valor gasto geralmente não compensa.

Devido a dificuldade de se trabalhar com Adobe Flash, já que necessita quase que um conhecimento só para está área, contratar pessoas para trabalharem com tal tecnologia geralmente custa um pouco mais. Em alguns casos, para fazer coisas simples, exige um pouco mais de trabalho.

Tirando projetos específicos, é comum ver os ::tag(“sites”,”sites”):: em Flash saírem mais caros, tudo isto para obter alguns detalhes que não vão trazer diferença no resultado final.

Bons usos: Mas se há tantos defeitos, para que serve o Flash?

Como já mencionado antes, o Flash é uma ótima ferramenta para casos específicos, como criar jogos, aplicações e outras ferramentas visuais e interativas.

Podemos tomar como exemplo do bom uso de Flash diversos hotsites, que geralmente tem um domínio específico para campanha e geralmente não duram para sempre no ar. Existem certo tipos de site que não se preocupam em se posicionar bem no ::tag(“google”,”Google”)::, querem apenas que sua marca seja vista e interaja com os internautas.

O Flash também é muito bem utilizado em diversos ::tag(“sites”,”sites”):: que o usam para fazer pequenos detalhes dentro do site, mas que se forem acessados por dispositivos que não suportam (por falta de tecnologia, conexão ou espaço) o substitui por imagem semelhante ou apresenta uma interface otimizada para aquele tipo de acesso.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail

  • NN'

    Muito bom seu artigo, sou WebDeveloper e trabalho com Flash, Flex e estudando HTML5.
    E realmente choro quando me vejo esperando horas para carregar um site em Flash, porém isso não é culpa do flash! Isso é culpa do desenvolvedor do site….
    Eu como desenvolvedor me preocupo com isso , e por isso desenvolvi soluções para isso, criando classes capazes de gerenciar o carregamento para mim… em fim, continuam pesados, porém o Cliente baixa apenas o que ele vê e não o site inteiro. =) Assim , como resultado final , na maioria dos meus sites um cliente com uma conexão de 32kbps o cliente não espera 10 segundos para iniciar o site e poder navegar nele, sim 10 segundo ainda é muito, mas uma conexão de 32kbps já não é ultilizada a tempos.
    E quando ao SEO, muitos, como o GOOGLE, já tem tecnologia para ler textos inbutidos em arquivos SWF, e quando nesscesário ultilizo tags.

    • Legal ver alguém que trabalhe com Flash para poder defender ele também. Concordo com bastante com o que tu disse e como já vimos nos comentários e também falei sobre isso um pouco durante o texto, o que é ruim para o Google não é o Flash, mas as coisas que certas pessoas fazem com ele, haha ^^

      Abraço

      • Olha, muita coisa foi falada aqui, alguns protegendo o flash e outros o HTML, enfim, na verdade, não é só uma questão de conhecimento técnico, pois na verdade se podemos facilitar, porquê complicar, cada vez mais se trabalha com milhões de códigos para se conseguir um bom resultado, horas e horas, eu sou sim muito a favor do Flash, pois é uma ferramenta de fácil diagramação, usando bem os scripts tudo fica leve e interativo.
        Então, ficar nessa guerra sem fim, não leva a nada, cada um é cada um, vence aquele que for mais inteligente e criativo na área, todos nós sabemos….Eu trabalho tanto com Flash e com Tableless, mas ainda prefiro o Flash e espero que nunca saia do mercado de trabalho, a não ser uma ferramenta mais poderosa que ele próprio, mas com as mesmas características….

        • Ferramenta semelhantes ao Flash que utiliza apenas HTML5 e CSS3 já tem, mas maioria ainda precisa evoluir bastante.

  • NN'

    O grande lance em usar FLASH é sua possibilidade de reutilizar aquilo que foi criado em um projeto passado(Quando desenvolvido com a linguágem voltada para OO), assim, meus primeiros projetos demoravam 1 mês para ficarem prontos e hj com tudo que ja criei no passado não passam de 1 semana e Tanan!!

    Resumindo, Não condenem o Flash, condenem quem faz mal uso dele para ganhar dinheiro rápido, já que um site mal feito em flash e aparentemente bom é feito em 4 horas e normalmente são jogados fora depois de 4 meses de circulação hehe o

    "Plataforma de desenvolvimento é plataforma de desenvolvimento! Se não solber usar sempre vai ser uma merda!"

    Quando a Apple, só não aceita flash de birra do Jobs HAUAHAU alias aceita, mas daquele geitinho brasileiro de ser (instalando o Flash Player de maneira "incorreta" ou "indevida" hahaahah) =P, então…. Viva o Andróid!

    … "O cliente cria seu produto, se todos disserem, -"só compro dispositivo móvel que tenha acesso a todos plug-ins populares" então assim será! por assim, todos saem ganhando, não?"

  • ze maria

    Esse papo de flash "pesado" não cola; um flash bem programado, não fica pesado. O fato é que há muitos "micreiros", se aventurando no flash; produzindo sites (hot sites), extremamente pesados. Por conta da "acessibilidade", estará cada vez mais "debaixo do tapete"; usado somente em hotsites temporaios, EaD, portifolios, etc.

    • Poisé, ultimamente o Flash realmente tem ficado com uma imagem de muito pesado, em sua maioria por culpa de programações ruins.

  • Para sites inteiros em flash sim. Há muitas informações que não precisam estar em flash. E já há outras soluções para jogos, e vídeos como o HTML5, e por exemplo o canal mobile do YouTube.

    Mas para quem quer uma ação de jogos por exemplo para mobile, certamente pensará em uma plataforma própria para o público, seja para Apple ou em Java para Android.

    • Com certeza. Existem diversas outras plataformas possíveis para se trabalhar e até graças a todas estas outras que o Flash também perde espaço em alguns lugares.

  • Muito bom o artigo, bastante pertinente. Realmente, o flash é ótimo na mão de um bom desenvolvedor. A questão é a falta no mercado de bons desenvolvedores em Flash. O que gera uma carência para aqueles que sabem otimizar sites em flashs para SEO por exemplo, ficando esta tarefa para poucos que são mais interessados no assunto. Na minha opinião, talvez seja a questão de saber dosar o uso do Flash, utilizá-lo quando necessário, mas nunca fazer um site inteiro em Flash a não ser que seja pela mão de um especialista. 

    • Exato Marcelo. Há formas de fazer um bom site em Flash, mas pelo trabalho que proporciona e principalmente, pela dificuldade de se achar um bom programador para o fazer, se recomenda nem investir muito nisso, porque o custo benefício geralmente vai ser ruim.

      Mas tudo são possibilidades.

  • Olá, bacana o artigo Dennis, mas preciso discordar de algumas coisas. O HTML5 ainda é tão novo que não está pronto e, ao contrário do que todo mundo diz, também não funciona em qualquer mobile!

    Alguns jogos feitos de experimento com Canvas por aqui na agência, por exemplo, não rodaram ou rodaram pesados demais até mesmo em iPhones.

    A previsão para acabarem o HTML 5 é 2015… E até lá, o Flash ainda será uma das poucas soluções multi plataformas capaz de atingir mais de 90% dos computadores e, quando o assunto é jogo no browser, o único concorrente de peso para o Flash atualmente é o Unity.
    Seja como for, vejo o Flash como desculpa de muitos web designers que não sabem HTML a fundo, então diagramam no Flash… Porque não sabem usar HTML! E isso não justifica fazer um site todo e Flash.Isso com certeza precisa acabar, porque além de tirar empregos de pessoas competentes, webdesigners que só sabem fazer coisas com Flash impedem a propagação das informações contidas em seus trabalhos para a rede, transformando seus sites em gênios autistas.

    • Verdade. Boa parte do HTML5 ainda está em fase experimental, mas já existem muitas empresas fazendo sites completos em html 5, se não me engano boa parte do novo Twitter para iPad é html5.

      Claro que isso não vai substituir o Flash completamente, mas ao menos é uma novidade que está chegando e pode ajudar a ter uma nova alternativa.

      Quanto a funcionar em todos celulares, realmente não é bem assim, mas os mais modernos estão vindo com suporte cada vez melhor. Claro que não depende apenas do suporte, mas da programação por trás dele.

      Obrigado pelo seu comentário, com certeza ajuda muito o post 😀

  • Mas tem um aplicativo para Ipad que lê Flash, é o Puffin => http://www.cloudmosa.com/puffin-ios.php

    • Sim, mas quantos % dos usuários vão usar esse aplicativo? E mesmo que o façam, quantos realmente querem esse Flash em seu aparelho?

      • Correto, mas às vezes o consumidor também tem que se adaptar ao cliente. E quem compra um aplicativo com plataforma iOS já sabe dos riscos que está correndo. Mas o resto da matéria muito boa, sempre bato nesta tecla com os clientes.

        • Hmm, dai eu tenho que discordar de você. Acho que o consumidor não deve ter que se adaptar não. Se eu acessar o site de uma empresa e não funcionar, problema é dela, vou procurar outro site.

          Não sou fã de iOs, prefiro meu Android, mas tenho que confessar que “vamos ignorar o Flash” da Apple é uma jogada muito inteligente, porque nos desktops o Flash é quase um vírus, hehe.

          • Baah, sobre plataformas não posso discutir muito pois tenho pouco usuabilidade delas, só trabalho com elas. Ridículo isso, mas… hahahaha a grana não permite ainda. 🙂

            Mas se eu curto muito a marca e tento me adaptar, claaro que hoje em dia é díficil. Mas uma marca que gosto e às vezes dá problema no site é a Mormaii, mas tento me adaptar, é horrível o site, mas… ahahhaha

          • Sim, compreendo a tua posição 🙂

  • Jean Rafael Tardem Delefrati

    Parabéns pelo artigo, concordo em partes, mas queria colocar meus “5 centavos” na discussão:

    Muito se tem discutido “web afora” que o HTML5 veio para derrubar o Flash, mas na prática, só grandes empresas e ótimos programadores têm utilizado essa tecnologia (só o pico do gráfico, deixando a “cauda longa” de fora).

    Na minha opinião isso acontece, não por falta de conhecimento, nem por preguiça dos desenvolvedores, mas pela falta de uma GUI “matadora” para desenvolvimento visual em HTML5. 

    Pelo que vejo, muitos sites em Flash são feitos por pessoas que conhecem bem aplicativos de criação/diagramação/design visual e pouco de programação. Para eles, a curva de aprendizagem de uma GUI essencialmente visual (um Photoshop/Fireworks/Corel Draw) para o Flash é muito menor do que para uma GUI essencialmente de código.

    No entanto, se tal GUI existisse iria fazer códigos pesados e sujos (como o MS Frontpage em sua “época dourada”), o que daria a mesma má fama do Flash para o HTML5 (ou até pior).

    Aí entramos na longa e velha discussão: programadores X designers.

    • Ótimo comentário. Realmente, muitos defendem que o problema do Flash é a “má programação”, construída basicamente pela GUI fácil que o Flash possui.
      Mas acredito que devemos pensar um pouco além. O Flash se popularizou de forma que é normal ele funcionar na maioria das máquinas, coisas que o HTML5 vai funcionar em qualquer lugar com navegador atualizados. Isso me parece algo melhor, porque esta junto e não é uma extensão, um plugin.
      O Flash se tornou desnecessário com a chegada do HTML5 que faz muitas das mesmas coisas, mas mais leve.

      Existem tentativas de criar programas que criem HTML5 de forma mais fácil, a própria Adobe já tenta, mas realmente é complicado ainda. Acredito que a facilidade do HTML5 torne um programa desses bem melhor do que o Flash, mas realmente não temos como prever isso ainda.

      • Jean Rafael Tardem Delefrati

        É verdade, a maior questão é que o HTML5 (em teoria) é parte da própria estrutura da world wide web (não confundir com internet).

        Eu instalei o preview do Adobe Edge, mas achei muito esquisito ainda, os sites feitos com ele ficam com aquela “cara de tableless”, tudo meio quadrado, por mais que se coloquem bordas arredondadas.

        A vantagem que o Flash ainda leva é a forma de misturar desenho vetorial, programação e diagramação web em uma única ferramenta. Quando surgir alguma coisa parecida com isso em HTML5 eu (e muitos outros) largo o Flash de vez!

        • Pois é, já a minha visão é de que misturar vetor, programação e diagramação no mesmo programa é uma desvantagem. Atualmente quem usa Flash, geralmente mexe muito mais (ou apenas) com Flash.

          Enquanto no HTML5 vai ser apenas mais uma programação para os programadores trabalharem.

  • Alberto

    Olá pessoal,

    Gostei dessa discusão, é bastante construtivo trocar essas idéias, não sou profissional em web, mas aqui na minha empresa faço o site sozinho por ser mais rápido e objetivo nas atualizações, e bem mais barato. Atualmente faço o site todo em Flash, gosto muito da ferramenta, tem tudo que eu preciso nela. O google já reconhece textos dentro de sites mesmo todo em flash, e outros buscadores também. Meu site é prova em vida disso. Os textos do meu site todo em flash aparecem todo no google durante a busca. Os buscadores se atualizaram nisso fazem acredito uns 2 anos.

    Já pensei fazer em Html o site, mas acostumei com as facilidades de curvas e movimentos do flash que vejo o html quadrado… O Html5 ainda não conheço. Mas se ele fizer o mesmo e mais que o flash vou estudar ele e vou fazer este upgrad…

    Se meu site fosse em html eu teria mais facilidades nos buscadores, mas dentro de meu perfil estou conseguindo me divulgar bem na internet. Uso outros meios de divulgação também que completam para o sucesso do todo.

    Como já estou um tempo fazendo sempre em Flash, a única dificuldade que tenho é com os produtos a apple que não suportam flash, mas no perfil de minha empresa e de meu negócio quando o cliente não abriu no seu apple ele vai no laptop ou no desktop.
    Percebo nos comentários de meus clientes e através da estatística de visitação do site.

    Uma curiosidade que tenho que ainda não fui atrás, é quanto é a parcela de consumidores usando apple sem suporte flash.

    Em fim turma, essa é minha experiência.

     

    • Legal Alberto, muito obrigado por compartilhar. O Google e outros buscadores realmente conseguem indexar páginas em Flash, mas depende muito da programação e nem sempre conseguem fazer a indexação completa. Como muitos deixaram aqui nos comentários, é possível, mas em geral é mais complicado que através de uma programação normal. Não é apenas o fato de encontrar o texto, mas de carregar a página, entender a hierarquia e diversos outros fatores considerados pelos buscadores.

      Quanto a parcela de usuários “Apple”, na verdade não é apenas Apple. O que não tem suporte a Flash são grande parte dos dispositivos móveis, o iPhone e iPad por exemplo não tem e alguns Androids e aparelhos de outras marcas podem também não ter suporte a tecnologia. Em desktop, etc geralmente a pessoa tem suporte, mas você pode conferir no Google Analytics mesmo assim quantos dos seus visitantes tem ou não suporte a Flash.

      Quanto a ideia do HTML ser “quadrado” é bem relativo a como você programa, já que quem vai dar o visual em geral vai ser o uso do CSS.

  • Clara Barcelos

    Eu discordo porque estou lucrando com meus sites. Eu encontrei modelos de site grátis no http://www.site.com.br eles são otimos fáceis de montar,,,tem modelo grátis  em flash com menos recursos e tem planos tbm com vários recursos. 

    • Existem vários exemplos de sites usando Flash que funcionam muito bem, mas é sempre uma questão mais complicada de conseguir fazer.

      • Clara Barcelos

        Oi Dennis, tenta lá no http://www.site.com.br eu mesma fiz alguns sites pra amigos, alguns sites grátis e outros contratados e olha que não entendo muito sobre criação de sites enhimmm


Notice: get_currentuserinfo está obsoleto desde a versão 4.5.0! Use wp_get_current_user() em seu lugar. in /home/midiatismo/www/wp-includes/functions.php on line 3831