Também quero falar sobre a compra do Instagram! Hora de um pequeno resumo do que eu vi.

A grande notícia do dia foi a compra do Instagram pelo Facebook, sendo comentada pelos usuários comuns, blogs de tecnologia e principalmente por blogs/portais de negócios. Será que aquele 1 bilhão de dólares vale a pena por um aplicativo de celular?

O resumo da ópera:

O anúncio partiu do Instagram e do Facebook praticamente ao mesmo tempo, avisando que a empresa havia sido adquirida pela gigante rede social. O valor gira em torno de 1 BILHÃO de dólares, [modo Jornal da Globo: LIGADO] que da para comprar 33.333 carros populares [modo jornal da Globo: DESLIGADO]. Segundo cálculo rápidos podemos dizer que a empresa pagou 40 dólares por usuário adquirido.

O valor foi pago em dinheiro e ações do Facebook, não sendo divulgado o quanto de cada exatamente.

Os hipsters e a orkutização do Instagram:

Os hipsters estão alucinados com a aquisição, porque como se já não bastasse a entrada da startup no mundo do Android, gerando muita discussão, agora a empresa ainda foi comprada pelo Facebook. O que pode ser pior para estas pessoas?

Ok, seu serviço preferido que você usava para parecer legal está crescendo e sendo adquirido, mas o que isso muda para você? Provavelmente nada, só o fato de que outras pessoas vão poder “se achar legais” também.

Qual a verdadeira estratégia do Facebook com esta compra?

Um dos fatores mais questionados desta compra é definitivamente  o valor. Será que um serviço de compartilhamento de fotos com cerca de 30 milhões de usuários e ainda sem nenhuma forma de monetização vale os 9 zeros atrás do 1 (1 bilhão)? A pergunta fica em aberto, ainda sem uma resposta clara.

Talvez o grande objetivo do Facebook não seja exatamente conseguir novos usuários, mas sim evitar que alguma outra empresa comprasse antes que eles.

Instagram está para o Facebook assim como o Posterous está para o Twitter:

Não faz muito tempo que outra grande empresa foi adquirida por uma rede social. Quem lembra do Posterous? Ele foi adquirido pelo Twtitter, como noticiamos por aqui, mas o interesse do microblog não era modificar ou agregar algo ao seu serviço, o objetivo era outro.

Assim como o próprio Facebook já fez com o Gowalla, o objetivo do Twitter na compra do Posterous foi adquirir a equipe por trás daquele serviço. Tanto o Posterous como o Instagram agora, tem uma equipe que faz um ótimo trabalho tanto na parte visual, programação, serviço, etc.

Portanto não devemos pensar que o Facebook adquiriu 30 milhões de usuários, mas sim algumas pessoas talentosas que formavam a equipe do Instagram.

O que muda com tudo isso? Já posso deletar a minha conta?

A principio, segundo informações de ambas as partes, o serviço deve continuar na ativa da mesma forma, sem grandes alterações. Você não será forçado a ter uma conta no Facebook para usá-lo ou muito menos poderá interagir apenas com pessoas que tenham conta na rede social.

E neste primeiro momento nenhum grande mudança está prevista, como a liberação de todos os filtros para o envio através do computador, por exemplo.

Mas mesmo assim, caso você queira deletar a sua conta do Instagram, o Mashable deixa algumas dicas.

 

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail