O que você precisa lembrar sobre a Internet

  • Amigos amigos, negócios à parte.::tag(“twitter”,”Twitter”)::, ::tag(“facebook”,”Facebook”)::, ::tag(“youtube”,”Youtube”)::, etc. Não são ::tag(“ong”,”ONG”)::’s criadas para melhorar o bem-estar das pessoas, eles são negócios. O objetivo de cada uma é o mesmo: ganhar dinheiro, mesmo que elas tenham objetivos secundários como conectar pessoas ou compartilhar informações, elas não são entidades filantrópicas. Outro ponto em comum entre todas elas é que seus serviços são oferecidos de graça, ou seja, elas precisam fazer dinheiro de alguma forma, em geral a sua informação é de onde vem o dinheiro deles.
  • Termos de serviço. Antes de entrar em qualquer serviço (email, ::tag(“redes-sociais”,”redes sociais”)::, ::tag(“blogs”,”blogs”)::, etc) é preciso estar de acordo com os termos de serviço, simplesmente este é um meio que a empresa encontra para não ser processada por qualquer coisa. A função deles é basicamente proteger a empresa, e não o usuário.
  • O seu conteúdo é seu [?]. Mesmo que você detenha o direito do que você posta online, lembre-se sempre que agora o conteúdo passa a ser público e “compartilhável” para sempre. Isto é perfeitamente visível em plataformas como o ::tag(“facebook”,”Facebook”)::. Agora que tem ganhado muito mais popularidade, o Facebook resolveu deixar as informações dos perfis de seus usuário cada vez mais expostas para pessoas que nem sequer estão na suas redes, é aí que eles ganham cada vez mais dinheiro, pois abrem caminho para que empresas de marketing e publicidade tenham acesso a informações que antes eram restritas. No ::tag(“twitter”,”Twitter”):: isso sempre diferente, mesmo que você restrinja seu perfil a pessoas que você mesma permita, toda e qualquer informação enviada pode ser facilmente repassado e reapropriada por qualquer pessoa.
  • Nem tudo é dinheiro, ou é? Embora existam várias táticas para se ganhar dinheiro com redes sociais, duas estratégias básicas dominam o mercado. Primeira: valorizar a plataforma de acorde com seu valor de rede, ou seja, torná-la cada vez maior e com mais influência sobre as pessoas, esse valor ainda cresce se dados como localização geográfica, comportamento, etc forem agregados. Desta forma, mansagens publicitárias seriam mais certeiras. Segunda: Fazer a empresa crescer e assim aumentar seu banco de dados (com informações dos usuários) e depois vender a própria empresa para terceiros (juntamente com o banco de dados). Pois é, em ambos os casos os seus dados estão em jogo, e são eles que garantem os lucros.
  • Você é só mais um. Tem gente brigando por tudo na internet, essas pessoas pensam que elas têm algum direito sobre os dados informações fornecidas por elas mesmas às empresas, por isso, pensam que tem algum poder de escolha sobre o que farão com a base dados. Só pensam. Num mundo perfeito isso seria perfeitamente possível, mas estamos no mundo real onde os usuários não tem direito nenhum sobre os dados fornecidos, eles optaram por isso ao concordar com os termos de serviço (aquele monte de texto que ninguém quer ler).
  • Nada é copiado. Sabe aquele perfil fake que criaram com suas fotos do ::tag(“orkut”,”Orkut”):: ou do ::tag(“facebook”,”Facebook”)::, pois é, elas não são ‘cópias’, bem como as informações do ::tag(“wikileaks”,”Wikileaks”)::. Tanto as suas imagens como as informações vazadas tem algo em comum nas hipóteses citadas: é apenas um novo local em que os dados originais existem. O mesmo pode ser dito de tudo o que é digital, desde suas mensgaens de textos e emails até os seus tweets.
  • Privacidade é coisa do passado. Se quer privacidade não entre em nenhuma rede social ou sequer tenha um email. #ficadica. Mas, se você é daqueles que já se acostumou com a superexposição do mundo online, lembre-se, todas as regras de privacidade podem mudar a qualquer hora e sem aviso prévio.

Veja mais no Six Pixels Of Separaition

PUBLICADO POR

Eloy Vieira

Estudante de Comunicação Social com habilitação em Jornalismo da Universidade Federal de Sergipe. Atualmente trabalha na @mentesdigitais com monitoramento e mensuração de mídias sociais e tem interesse em estudar Comunicação Digital com foco em Jornalismo Digital e suas relações com as Mídias Sociais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail