O que acontece no Pinterest? Como as marcas podem aproveitar?


Este é um texto enviado por um leitor, não necessariamente reflete a opinião do blog.
Para ver o seu texto aqui também, acesse colabore.

Eleito pela revista “Time” como um dos 50 melhores sites do ano passado, o Pinterest saltou de 5 para 18 milhões de usuários em 4 meses (nov/11 – fev/12). A rede social de imagens chegou a somar 40 milhões de visitas em uma semana.

O que se seguiu ao boom foi uma queda nos acessos (de 1,1 milhão para 930 mil usuários diários). Uma vez que houve muito alarde sobre o Pinterest, é natural que muitas pessoas tenham entrado por curiosidade, no embalo, mas não encontraram motivos para continuar usando.

De um ponto de vista otimista, essa redução pode representar um aumento na maturidade dos usuários que ali permanecem. Nos EUA o Pinterest é a 3ª maior rede social em número de visitas, atrás apenas de Facebook e Twitter. Não há números oficiais sobre usuários brasileiros, mas a impressão geral é de crescimento, uma vez que todos os dias surgem novos adeptos.

Como cada imagem publicada na rede é na verdade um link para sua fonte original, o Pinterest gera muito tráfego para os sites a partir dos quais as fotos são postadas. Entre os pontos cruciais que motivam, fascinam e viciam os usuários, destacam-se:

  • a ideia de colecionar e organizar imagens por categorias, com ideias, referências, desejos, inspirações, etc.
  • a possibilidade de planejar e idealizar a sua vida: festas, casamentos, decoração, viagens, projetos pessoais.

Posto que nas regras de etiqueta do Pinterest está explícito que a rede não deve ser utilizada para autopromoção, como as marcas podem tirar benefício desta rede?

Ao se tratar de interesses, planos, sonhos e desejos, compartilhados abertamente em uma rede social, olhamos para um universo que é o Crème de la Crème do branding. Este enorme potencial merece a atenção de profissionais de marketing, pesquisa e redes sociais.

A maior oportunidade que o Pinterest oferece para marcas e empresas, é de amadurecer e humanizar sua identidade. Por meio da curadoria de conteúdo, a marca pode transmitir suas ideias, cultura e lifestyle, inserida em um universo de expectativas e positividade.

O Pinterest é uma chance única para se aproximar do seu público, se ele estiver ali ou a caminho. Entre os segmentos mais populares estão: moda, decoração, gastronomia, design e artesanato (crafts, DIY). Por enquanto predominam mulheres na rede, cerca de 70%, mas na Europa já se observa uma tendência ao equilíbrio.

PUBLICADO POR

Bruno Etchepare

editor no Arkpad, trabalha com social media, marketing digital e SEO. Escreve sobre arquitetura e design no Blog Arkpad

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail