O despreparo para atender o mercado virtual


Este é um texto enviado por um leitor, não necessariamente reflete a opinião do blog.
Para ver o seu texto aqui também, acesse colabore.

Após 14 anos na área comercial, grande parte na linha de frente, atacando os potenciais clientes no segmento atuante. Hoje responsável pelo departamento comercial da empresa, importadora e distribuidora, além do comercial, sou responsável pelo gerenciamento de uma loja virtual, voltada para “quem quer viver melhor” produtos para vivermos com mais qualidade de vida.

Neste oposto, de vendas a compra, passei também a prospectar fornecedores para o site, dando preferência para empresas menores, produtos ou marcas que não estavam no mercado virtual. Foi quando identifiquei o despreparo de atendimento da maioria das micros e pequenas empresas, um segmento com crescimento representativo e números agressivos de crescimento, conforme demostrado pela tabela abaixo.

 

Visando o tamanho do mercado e um crescimento de no mínimo 30% por ano, movimentando por volta de 20 bilhões de reais ao ano, as empresas deveriam conhecer um pouco mais e se preparar para atender essa grande demanda.

A estruturação é simples com pequenos ajustes, nada tão impactante comercialmente, financeiramente e logisticamente.

  • Imagens

Visando que e-commerce vende em primeiro lugar imagem, as empresas nem se quer tem foto profissional dos produtos para serem cadastrados então é importante que seja desenvolvido toda “identidade visual virtual”, é fundamental que tenham boas fotos e bons vídeos para divulgação do produto, uma vez que não terá o vendedor para atender o cliente tem que se identificar e se deslumbrar pelas imagens.

  • Politica comercial

Todas as empresas que visam atendimento nos e-commerces tem que saber e entender o conceito de *Calda Longa, junto com este conceito tem o **cross-docking . Automaticamente com dois conceitos, o pedido mínimo terá que ser extinto, uma vez que não terá que ter o produto na prateleira, nada adianta fazer um transferência de estoque, as empresas tem que colocar um pedido mínimo vinculado com a entrega do produto, o mínimo ficaria vigente com o frete, abaixo do mínimo ficará o frete a cargo do cliente, e acima, do fornecedor.

  • Preço de venda

Algo muito importante para a venda na internet é o um controle no preço de venda para o consumidor, uma vez que a pesquisa de preço é fácil e rápido de fazer, uma diferença de R$ 1,00 pode ser fator determinante para o fechamento, então fica uma luta desigual quando há uma negociação para pequenas compras ou até mesmo no sistema crossdocking
sendo que a compra quando é feita em grande escala, o desconto é maior e quando envolve grandes varejistas, envolve vários tipos de verbas, podendo chegar a uma redução na tabela de até 10%, dependendo do contrato assinado para grandes e-commerces.

Acredito que esta na hora dos pequenos empresários visarem um pouco mais a demanda do mercado virtual, e trabalhando com o pequeno e-commerce, vai conseguir manter mais sua margem, com vendas inicialmente tímidas, porém, mais rentáveis!
*Calda Longa – Conceito de uma quantidade de estoque inferior de cada produto, tipo um item por modelo, porém com grande quantidade de modelos.
**Cross-docking – Conceito para estoque virtual, a mercadoria vai do fornecedor direto para o consumidor final, economizando na logistica e no custo.

PUBLICADO POR

Rodrigo Garcia

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail