Mercado de computadores tem a maior queda de vendas da história

A morte dos computadores tradicionais está anunciada faz tempo. A queda de vendas mesmo com o aumento anual do número de usuários de tecnologia, apenas parecia comprovar as teorias. Mas os balanços financeiros do segundo trimestre do ano (Abril > Junho) mostram a maior queda dos últimos anos neste mercado.

A Gartner apontou que de 2012 para 2013 houve uma queda de 10,9% em relação ao ano anterior. Outra pesquisa realizada anteriormente pela mesma empresa aponta que este mercado de computador deve diminuir de 341 milhões de unidades em 2012 para 271 milhões em 2017. Enquanto isso, os tablets devem passar de 116m para 467m no mesmo período. Tudo isto ocorre em um mercado que deve vender 2.964 milhões de unidades em 2017 – contando computadores, tablets, smartphones etc – isto representa um aumento de 34% nas vendas destes dispositivos e, mesmo assim, a venda de PC vai diminuir quase 21%.

pilha-computadores-antigos-pc-used

Praticamente todas as empresas fabricantes de computadores tiverem quedas nas vendas de PCs, como você pode ver na lista abaixo:

  • Lenovo – 0,6%
  • Apple – 4,3%
  • HP – 4,8%
  • Asus – 20,5%
  • Acer – 35%

A principal pergunta é: “Se o mercado de dispositivos cresce tanto, porque os computadores estão ficando para trás?”

1 – Tablets e dispositivos móveis

Como a pesquisa mostra, a projeção da venda de tablets deve crescer assustadoramente nos próximos anos, acredito que isso se aplique também ao Brasil. O preço deste aparelho obriga muitas famílias a fazerem escolhas, entre comprar um tablet ou um computador novo – quem não tem computador tem uma tendência maior a comprar o seu primeiro computador ao invés do seu primeiro tablet.

O preço de um tablet hoje ultrapassa facilmente a linha dos 1000 reais, mais caro que muitos computadores de mesa e praticamente o mesmo preço de um notebook de configurações razoáveis.

2 – Mercado saturado

O mercado de computador está extremamente saturado. Sem muitos diferenciais para oferecer, as empresas acabam concorrendo em detalhes e nem sempre conseguem se destacar umas das outras. No final, a praticidade e facilidade de uso dos outros dispositivos acaba sendo muito mais atraente para o consumidor.

Outro ponto importante para destacarmos é que os computadores (desktops & notebooks) são quase tão comuns quanto uma televisão para grande parte da população que tem poder aquisitivo mediano ou superior. Portanto a escolha de investimento acaba sendo entre comprar um computador novo, que tem pouco diferencial em relação ao aparelho que a pessoa já possui, ou comprar um tablet – ou smartphone – que tem maior valor agregado e substitui o computador para muitas tarefas.

Os computadores pararam de evoluir em configurações. Mesmo trazendo novos processadores e memórias mais potentes, o consumidor vê pouca diferença em relação ao produto que já possui. Como muitos têm comentado, mesmo um computador antigo tem poucos problemas para atualizar para as versões mais recentes de seus sistemas.

3 – O Windows 8

Apesar de não dar muito crédito a esse item, muitos fabricantes de computador justificam as suas baixas vendas à chegada do Windows 8 ao mercado. Windows está em praticamente todas as máquinas vendidas, ainda mais no Brasil. Hoje em dia, quase todas as máquinas novas – se não todas – estão vindo com o Windows 8, que parece não ter agradado muito o público.

Mesmo assim, acho muito difícil que as pessoas realmente desistam de comprar um computador apenas pelo sistema operacional ser Windows 8 e não 7. Claro que isto pode acontecer, mas está longe de justificar quedas de venda tão bruscas.

Vamos parar de usar PCs?

Apesar de esta ser a primeira conclusão que podemos tirar desta pesquisa, acredito que estamos muito longe de viver em um mundo sem computador de mesa. O mercado empresarial ainda vai depender de computadores de mesa durante muito tempo e muitos de nós também usamos computador assim com muita frequência.

Esta pesquisa apenas mostra que o mercado atingiu o seu limite, não tem mais para onde crescer, deve diminuir nos próximos anos, mas se estabilizar em algum momento.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail