Marketing de guerrilha no contexto moderno digital #cirandablogs

O Marketing de Guerrilha é reconhecido como uma forma de impactar de forma não convencional o público de determinada marca. Quanto maior o impacto, melhor. Quanto menor o custo, ainda melhor.

Não há uma definição simples do tema, mas o seu surgimento é atribuído a Jay Conrad Levinson, que utilizou este termo nos anos 70 em referência à guerra do Vietnã.

Quando falamos nesta categoria do marketing, logo imaginamos ações que usem a criatividade ao extremo, colocando uma marca em contextos jamais vistos antes. As ações de marketing de guerrilha sempre existiram, mas voltadas a locais onde podiam atingir um bom número de pessoas, como grandes centros comerciais. Isto mudou completamente com a chegada da internet.

Se antes você pensava em qual contexto iria atingir mais pessoas, agora os criativos pensam no que fará mais sucesso no Youtube – ou o que será mais compartilhado no Facebook, como preferir. Se antes as marcas exploravam meios físicos de interagir com as pessoas, como teatros, impressões em formatos inusitados, hoje parecem se entregar cada vez mais a aparatos tecnológicos.

marketing-guerrilha-digital-simpels

Marketing de Guerrilha Digital – Simples, efetivo e personalizável.

As ações de Marketing de Guerrilha parecem ser os novos anúncios fantasmas. Você nem sabe se a ação realmente aconteceu, qual era o seu objetivo ou se ela realmente impactou o público-alvo, mas mesmo assim você a vê em todos os blogs de publicidade que você segue e compartilha com os seus amigos no Facebook. “GENIAL!” nós falamos.

Não que isto seja um aspecto ruim, mas está se tornando tão comum este tipo de trabalho que toda semana temos um novo “viral” que nada mais é do que a filmagem de uma ação de Marketing de Guerrilha. É uma forma diferente de enxergar algo antigo, mas que eu acredito que pode sim prejudicar a qualidade das ideias. Quando você passa mais tempo pensando em como distribuir a ideia do que como fazê-la, algo está errado.

Outro ponto importante a ser levantado é que as empresas procuram correr atrás do que há de mais moderno em termos de tecnologia para impactar o público. Pense só, quantas ações que oferecem WiFi gratuito, utilizam telões de LED enormes, integram smartphones com algo externo ou utilizam NFC para surpreender as pessoas?

Não é de se duvidar de que o mais impactante será aquele que utilizar menos tecnologia possível…

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail