Gestão de crises, redes sociais, protestos, Ronaldo e Pelé. #cirandablogs

Você provavelmente está por dentro dos recentes acontecimentos no Brasil. O #protestabrasil é talvez o maior acontecimento social do país dos últimos anos – e décadas. As manifestações tomaram o Brasil de uma forma que não era vista há muito tempo, não desmerecendo as diversas lutas que fora travadas em diferentes protestos nos últimos anos, mas até então nenhum havia tomado esta proporção.

Mas não estamos aqui para analisar o protesto, já que muita gente já fez isso de todas as formas que é possível imaginar; estou aqui para refletir um pouco sobre o ponto de vista político. O fato é que estas manifestações se confirmaram como uma crise e boa parte do governo está atordoada, sem ter certeza de qual caminho tomar.

Não pretendo nem entrar no mérito sobre o bom uso das redes sociais, levantado pelo Marcelo em seu post “Política e redes sociais, um casamento ainda em crise“, pois acredito que já está claro para todos que as pessoas que hoje estão à frente da política têm muito pouco conhecimento – ou nenhum – sobre o que é a internet, como ela funciona e muito menos, sabem como utilizar esta ferramenta.

Está claro a todos os profissionais da comunicação que as redes sociais foram fundamentais para a mobilização desta massa que luta por todos nós nas ruas, não podemos dizer que é graças a ela, mas sim que desempenharam um importante papel em toda esta história. As redes sociais ajudaram a deixar ainda mais claro que tanto o Governo como a mídia tradicional não estão preparados para o que está acontecendo.

As manifestações acontecem há muito tempo, principalmente nas capitais do Brasil. Mas foi apenas agora que elas conseguiram tomar conta de verdade dos canais de televisão e da linha do tempo de tantos brasileiros. As perguntas que ficam neste meio: “Por que a mídia tradicional demorou tanto para reagir?”, “Porque o governo tem tanta dificuldade em se posicionar?”.

Este excesso de pessoas nas ruas, as várias causas que estão sendo levantadas e o despreparo das pessoas estão colocando muitos profissionais em crise  – e não falo apenas de governantes. Pessoas estão compartilhando textos, fotos, vídeos em tempo real, o tempo todo. Isto gera muito mais conteúdo do que podemos lidar, mas também gera muitas falsas verdades. E está é uma das principais crises que o governo enfrenta.

A minha opinião sobre o assunto é que o governo deveria prestar mais atenção ao que está acontecendo nas redes sociais, monitorando o que está sendo falado e trabalhando em respostas que ajudem a minimizar a difamação de suas imagens. E claro que você nunca poderá esconder a verdade, mas sabemos que muito do que é compartilhado no Facebook é uma verdade parcial ou até mesmo uma mentira, às vezes. O Governo, se estivesse melhor preparado para esta situação, deveria acionar ferramentas que lhes ajudassem a evitar que mentiras fossem espalhadas e frases sem contexto fossem utilizadas.

O problema é que isso não acontece apenas com o governo, já que diversas pessoas estão se posicionando sobre diversos assuntos e por vezes acabam prejudicando a sua própria imagem. Isso pode não parecer tão grave para um cidadão comum, mas para celebridades que vivem de sua própria imagem, qualquer opinião deve ser dada com muito cuidado. Vocês conhecem o Ronaldo? Aquele mesmo, jogador de futebol. Se você procurar por “Ronaldo” no Youtube um dos resultados com mais acesso nos últimos tempos é o vídeo abaixo:

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=KBEB6tDd0D8 /]

Como você pode ver, o vídeo está chegando as 3 milhões de visualizações. O mais interessante é que o vídeo não é recente e está fora de contexto. Mesmo assim, o jogador teve que correr atrás do prejuízo, se desculpar em público e fazer o possível para reverter a situação (que até agora não parece ser muito). Se eu fosse ele, trabalharia melhor a sua presença na internet para tentar reverter o dano causado por este vídeo.

Outro ex-jogador que está ganhando muito destaque – por algo ruim – é o nosso querido Pelé, que publicou um vídeo no qual ele pede que as pessoas parem com as manifestações para torcer pela seleção brasileira. Sério, é isso mesmo. Ele não tinha comentário pior para fazer e nem um momento pior para publicar este vídeo. Em meio a tantas revoltas em todas as cidades do país, ele gastou 1:15 de sua vida para pedir que você esqueça os seus problemas e assista ao jogo de futebol.

[youtube http://www.youtube.com/watch?v=nUeWFiEWh58 /]

Os vídeos do Pelé somados ultrapassam a marca dos 2 milhões de visualizações no Youtube e talvez o ponto mais crítico é que ele foi feito de livre e espontânea vontade, ou seja, será difícil encontrar uma desculpa para isso.

Para qualquer pessoa, esta época de manifestações serve para você ficar alerta. Cuidado com o que compartilha, cuidado com o que comenta…

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail