Estamos sendo monitorados pelos EUA

Para os que gostam de teorias da conspiração, estamos vivendo um momento de prato cheio. Esse post está sendo monitorado e a sua visita nele também. O pior é que não são nem – e apenas – por empresas, a NSA (Agência de Segurança Nacional), órgão americano de segurança, foi recentemente desmascarado, como já falamos aqui sobre o PRISM, mas a história é ainda pior… O Brasil é o segundo principal alvo deste monitoramento indevido!

Edward Snowden, ex-funcionário da CIA (Agência Central de Inteligência) americana, que foi responsável pelo vazamento da informações sobre a espionagem americana, hoje é fugitivo dos EUA e procura por países que possam abrigar ele. Edward já entrou em contato inclusive com o Brasil, que inicialmente rejeitou o pedido, mas que, segundo informações recentes, há pressão de alguns senadores que pedem que a questão seja reconsiderada. Dilma ainda é cautelosa sobre o assunto, provavelmente espera
mais confirmações sobre o assunto.

De qualquer forma, o país já está se movimentando mais rápido em relação a internet, já que há uma grande pressão para a aprovação do Marco Civil da Internet, que deve esclarecer legalmente muitas questões referentes a transparência do armazenamento e transmissão de dados na internet. O projeto, que já caminha há bastante tempo, está recebendo um foco muito maior depois destes últimos acontecimentos.

Segundo o Gizmodo Brasil, a presidente afirma ter planos de criar um sistema nacional para armazenamento de dados, que obrigaria todas as empresas a guardarem dados referentes ao nosso país, dentro das nossas fronteiras. Este projeto ainda deve entrar em pauta nos próximos dias e também dará muito o que falar.

O embaixador americano no Brasil, Thomas Shannon, diz que o programa de monitoramento, conhecido como PRISM, foi apresentado de forma equivocada. Segundo ele, os EUA não tem acesso a telefones e emails brasileiros, apenas aos que percorrem fluxos internacionais. Neste caso, também explicaram que o conteúdo das ligações e mensagens não é acessível, apenas informações básicas, como número dos telefones, duração de chamada e horários.

É muito cedo para tirarmos conclusões, mas o fato é que todo esse assunto é de uma discussão fundamental sobre direitos humanos a privacidade. O governo americano nega até o fim que este monitoramento esteja acontecendo, mas os filmes de Hollywood nos ensinaram a nunca acreditar no governo americano.

Se há algo que possa dizer nesse momento é: “A verdade está lá fora”.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail