Como o SBT usa o Twitter.

Como o sbt utiliza o Twitter.Estava lendo uma revista Info está semana, a revista era de Fevereiro, e me deparei com uma entrevista feita pela revista com a Daniela Beyruti, diretora-geral do SBT. A entrevista feita pela revista tinha como tema o Twitter e como o SBT vem utilizando está famosa ferramenta de microblog. Foram 5 perguntas sobre o palpite dos usuários na programação do canal através do Twitter e quais os planos que o SBT tem para web.

A curta reportagem que ocupa as duas páginas da revista conta que desde o começo do uso do Twitter pela emissora já tiveram resultado interessantes, como a troca do seriado Gossip Girl no lugar de Sobrenatural. A entrevistada conta ainda que o SBT tem planos de ampliar muito a o canal na web, incluindo a transmissão de programas via celular para brasileiros no Japão e pela web para os que moram nos EUA.Como o sbt utiliza o Twitter.

INFO: O fato de os usuários ajudarem a definir a programação reduziu a necessidade de mudá-la constantemente?

Daniela:Faz muito tempo que não alteramos nossa programação sem avisar aos telespectadores. Nunca quisemos desrespeitar a quem nos assiste. Nossa intenção é consolidar a grade como produtos que agradem ao público. A votação na itnerent nos ajuda a ter uma ideia do que as pessoas querem.

INFO: Vocês vão estender essa forma de participação do usuário a outros horários?

Daniela: Em princípio, não. Temos muitas opções de séries, todas boas, e é bacana o pessoal escolher qual quer assistir primeiro. Mas não consigo ver uma relação direta da audiência com essa interação. Uma porção muito pequena da nossa audiência vota e interage via web. A interação é saudável. Faz com que o público participe do que acontece nos bastidores da televisão.

INFO: Como você aproveita, no dia a dia, o que seus seguidores do Twitter dizem?

Daniela: Toda reclamação ou sugestão que considero relevante coloco como favorita no Twitter para ver se conseguimos resolver. Algumas ideias e críticas são mais fáceis de solucionar, claro. Eu adoro conversar com os tuiteiros. Tento responder sempre. O pessoal pede de tudo, como o retorno do Programa Livre, do Chapolin Colorado, do Super-Herói Americano e por aí vai… No domingo, a torcida é mais forte e os SBTistas vestem a camisa. Os seguidores fazem perguntas, dão sugestões, criticam e avisam sobre eventuais problemas. Eles participam do SBT como se a emissora fosse deles e isso é muito bacana.

INFO: A maioria dos telespectadores do SBT é das classes C e D. Esse público está no Twitter?

Daniela: Não subestimo essas classes sociais. Essas pessoas querem as mesmas coisas que as classes A e B e vão se sentir prestigiadas se tiverem acesso ao mesmo conteúdo.

INFO: Vocês vão ampliar o conteúdo da TV no site do SBT na web?

Daniela: Queremos oferecer no site todo o nosso conteúdo, mas isso ainda não é possível. Temos contratos com produtoras estrangeiras que detêm os direitos de exibição via web. Isso nos impossibilita de transmitir certos produtos pela internet. O site complementa o conteúdo que vai ao ar. Oferece vídeos, extras, textos e informações que fazem parte do mundo virtual e que não cabem na TV. As pessoas querem ter a opção de assistir aos programas online e querem mais informações, que podem encontrar no site.

Lembrando que esta entrevista foi retirada da Revista Info, trouxe aqui por achar interessante ver que as emissoras, mesmo as que não tem as classes mais altas como seu principal público, também já se interessam no poder de interação que a internet traz para as empresas.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail