O que você precisa saber para fazer promoções, sorteios e concursos dentro do Facebook:

O Facebook é a maior plataforma social online do mundo e uma das mais importantes ferramentas de interação online dentro do Brasil. A plataforma que está atingindo milhões de brasileiros é um ótimo lugar para você interagir com outras pessoas, divulgar seus produtos, serviços e também é o local perfeito para as marcas organizarem promoções, concursos e sorteios.

Mas de fato, o que pode ser feito dentro de uma promoção no Facebook? E o que não pode ser feito?

Lembrando que estas são apenas as diretrizes oficiais da rede social, você ainda deve estar de acordo com a legislação brasileiras de promoções e concursos culturais, leis que falamos neste post e neste outro aqui.

O que você precisa saber para fazer promoções, sorteios e concursos no Facebook

Vamos analisar um pouco as diretrizes oficias do Facebook de promoções, concursos e sorteios dentro da rede social:

#1 “Promoções no Facebook devem ser administradas por aplicativo no Facebook.com, em uma página canvas ou aplicativo dentro de uma aba”

Ou seja, o Facebook não quer que você faça promoções direto de dentro da sua página para que as empresas não usem dados dos usuários sem permissão. Desta forma a empresa vai precisar pedir permissão para ter acesso aos dados do usuário, evitando assim qualquer problema legal.

#2 “Promoções no Facebook devem cumprir as seguintes normas:

  • Deixar claro que a promoção não é patrocinada, endossada ou associada ao Facebook; 
  • O participante deve estar ciente de que está oferecendo informações para empresa e não para o Facebook;”

Esta parte é apenas para proteger o Facebook judicialmente. Eles não querem que seu nome seja envolvida com qualquer promoção, já que algumas delas podem ser mais construídas ou gerenciadas.

#3 “Você não deve em momento algum utilizar quaisquer funcionalidades do Facebook como forma de ingresso ou participação como mecanismo de promoção. Por exemplo, o ato de curtir uma página ou dar checkin em algum local não pode automaticamente o registrar ou tornar-se participante de uma promoção.”

Essa é se explica sozinha. Zuckerberg não quer que ninguém use o “curtir” como mecanismo de promoção.

#4 “Você não pode condicionar um registro ou participação de uma promoção o ato de utilizar qualquer funcionalidade do Facebook além de curtir uma página dar um checkin em algum local ou registrar a um app. Por exemplo, você não pode condicionar o registro ou participação ao usuário curtir uma postagem no mural, ou com usuários comentando (ou postado foto/link) no mural.”

Esta parte é extremamente parecida com a anterior, mas neste caso o objetivo é deixar claro que respeitar esta parte é fundamental para evitar o spam no perfil dos usuários. Facebook já viu que muitas empresas fazia questão de pedir que, para participar de uma promoção, recomenda-se a página aos seus amigos.

#5 “Você não deve usar nenhuma funcionalidade do Facebook, como o curtir, como mecanismo de votação para alguma promoçao.”

Na lógica o botão ‘curtir’ seria uma ótima ferramenta para controlar o número de votos em cima de alguma promoção, ainda mais porque iria parar no perfil do usuário e poderia funcionar de forma “viral”.

Mas para evitar spam e que o servidor fique sobrecarregado, o Facebook avisa que não é permitida a utilização deste recurso para contagem de votos.

#6 “Você não deve utilizar o Facebook como meio de comunicação para comunicar, através de chat, mensagem ou post em perfil/página, o vencedor da promoção.”

Mais uma cláusula que te faz pensar: “Mas por quê?!”. É simples, o Facebook não quer se responsabilizar por nenhuma falha no sistema caso aconteça de alguém ganhar um prêmio e o sistema de comunicação falhar.

#7 “Você não deve utilizar o nome, marca, copyrights ou nenhuma propriedade intelectual do Facebook em conexão com uma promoção ou mencionar o Facebook nas regras ou materiais relacionados na promoção, exceto quando necessário para cumprir suas obrigações com a seção #2”

Este é bem simples e óbvio. Você não deve (e não pode) usar qualquer propriedade intelectual pertencente a empresa Facebook.

Este texto foi uma tradução e  adaptação do texto “Understanding Facebook Guidelines“, caso você encontre algum erro de tradução ou tiver alguma dúvida, avise que vamos melhorando gradualmente.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail