Pesquisa sobre os Hábitos de Consumo de Mídia dos Brasileiros (2014)

brasil-consumo-de-midia
brasil-consumo-de-midia

Entre Outubro e Novembro de 2013 foi realizado uma pesquisa sobre o consumo de mídias com mais de 18.000 brasileiros e o resultado pode ser conferido neste documento em PDF ou no SlideShare. A pesquisa foi encomendada pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República e publicada recentemente.

Televisão

Os dados mostraram uma sociedade brasileira ainda centrada na televisão, que tem alcance de 97% da população (1/3 destes tem TV por assinatura) – podemos dizer que todos assistem TV, em algum momento. A penetração de televisão tem pequenas variações conforme a faixa etária ou região do país. Em geral, jovens assistem um pouco menos de TV.

A televisão não está apenas em praticamente todos os lares, mas 65% dos brasileiros a assistem todos os dias! No rádio, o número de usuários todos os dias é menor.

Rádio

Quando falamos de rádio, também não há nenhuma grande novidade. Esta continua sendo a segunda principal mídia do país, com pelo menos 60% da população ouvindo rádio ao menos uma vez por semana. Sim, ainda há (mas não por muito tempo) mais gente escutando rádio do que acessando a internet no Brasil. Apesar de estranho, é um dado completamente aceitável.

Os estados onde mais se houve rádio são a Bahia e o Rio Grande do Sul, ambos estados tem mais de 70% de pessoas ouvindo rádio mais de uma vez por semana e o RS ainda tem o maior índice de usuários de rádios em todos os dias da semana. 35% dos ouvintes de rádio do RS o escutam todos os dias, o segundo estado neste quesito é o Rio de Janeiro, com 29%.

Impressos

Do lado dos impressos, que perdem cada vez mais força, parecem cada vez mais caminhar para o fim. Menos de 25% dos brasileiros lê jornal ao menos uma vez por semana e menos de 15% lêem revistas pelo menos uma vez por semana. Os estados onde os jornais e revistas tem maior penetração são Roraima, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Rio Grande do Sul. Menos de 1% da população brasileira lê revistas todos os dias, enquanto no jornal pelo menos 6% lê todos os dias da semana.

O jornal parece ter a sua principal força nos cadernos de notícias locais, um reflexo da falta de conteúdo local nos principais canais de televisão. Grande maioria dos brasileiros assiste TV aberta, onde, geralmente, há pequenos espaços para as notícias locais nos noticiários. A internet provavelmente não consegue preencher essa lacuna, uma vez que as pessoas confiam mais nas notícias do jornal do que as que são vistas na internet.

Internet

A internet ainda está atrás do rádio, com pouco mais de 40% dos brasileiros acessando a rede pelo menos uma vez por semana. Entre os que acessam, mais da metade acessa todos os dias – comportamento semelhante ao encontrado na televisão, onde a grande maioria dos usuários o faz todos os dias. Infelizmente, cerca de metade desses internautas não acessam a internet em casa, provavelmente o fazem do celular, escola ou trabalho.

Através da pesquisa é possível notar que sudoeste do país é onde há mais penetração da internet, com pouco mais da metade das pessoas conectadas, enquanto na região nordeste pouco mais de 1/3 tem acesso a internet.

O público jovem (16 > 25) é responsável por alavancar a média do país, já que dentro deste grupo cerca de 80% dos brasileiros tem acesso a internet, totalmente o oposto do público de mais de 55 anos, onde nem 20% usam a internet.

A pesquisa mostrou também que quanto maior a escolaridade e renda familiar, maior a penetração da internet. Da mesma forma, quanto maior a cidade, maior a penetração da internet também. Isto deixa um claro desafio para o estado, levar internet de fácil acesso e baixo custo para as regiões de baixa renda do país. Não devemos limitar o acesso da população apenas a televisão e rádio.

A força dos dispositivos móveis está muito clara na pergunta sobre o meio de acesso, onde 84% respondeu que acessa do computador, 40% do celular e 8% do tablet. É incrível ver que 40% dos internautas já tem acesso a celulares com internet. De todos os brasileiros que acessam a internet, 16% o fazem apenas através de dispositivos móveis, ou seja, são pessoas que nem tem um computador em casa mais.

Apesar de a internet ser a mídia que cresce mais rápido, se preparando para assumir a segunda posição, deixando o rádio para trás, ela ainda precisa ganhar a confiança dos brasileiros. Quando questionados sobre a confiança nas notícias que vem através das mídias, o jornal e rádio aparecem em primeiro e segundo lugar, respectivamente. Já os sites, blogs e redes sociais aparecem nas três últimas posições.

Quando questionados sobre propagandas, o cenário não é muito diferente. A ordem de confiança é praticamente a mesma, Jornal, Rádio, TV, Revistas, Sites, Redes Sociais e Blogs, nesta ordem.

Sobre os meios de comunicação estatais (TV Brasil, NBR, Voz do Brasil, Blog do Planalto e Portal Brasil), a grande maioria desconheço a existência e dos que conhecem, praticamente ninguém acompanho ou os utiliza. Nenhuma grande surpresa nisto.

Este foi um pequeno resumo dos dados mais interessantes da pesquisa “Pesquisa Brasileira de Mídia 2014: Hábitos de Consumo de Mídia pela População Brasileira“, confira a pesquisa completa com todos os dados neste link.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail

Publicado por

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.