Fazer uma Fan Page ou um Perfil no Facebook? Segunda parte.

Já fizemos um post sobre o assunto é tivemos muitas discussões em torno do tema. Apesar de parecer simples de entender, muitas empresas continuam usando perfil no lugar de uma fan page.

Resolvi escrever mais uma vez sobre o assunto depois de encontrar acidentalmente uma empresa da cidade onde eu moro com o “perfil lotado” e o “perfil 2”. Meu primeiro pensamento foi de tentar entender a situação, já que está não era uma prática muito comum desde a época Orkut. O mais comum nesta situação é que após lotar um perfil, ou seja, ter 5000 “amigos”, seria criar uma página ou mesmo converter perfil em fan page.

Ao ver situações como esta eu costumo enviar o texto sobre a comparação entre perfil e fan page para alertar a empresa do que ela está perdendo. Nestes casos eu me pergunto, se todas empresas fossem assim, quantos perfis a Coca-Cola e suas dezenas de milhões de fãs, precisaria? “Bem-vindo ao perfil 1345!“?

Mas o perfil tem vantagens, não tem?

Infelizmente existe muita gente que conhece muito bem as fan pages, mas opta por manter o seu perfil. Por quê? Pela simples razão de que através do perfil você consegue adicionar as pessoas e ter oportunidade de trocar mensagens com elas.

Estas são vantagens reais, que muitas empresas usam como estratégia para atrair mais fans. Devemos saber que isto vai custar tempo e que nem sempre você vai conseguir converter estes “amigos” em fans.

Imagem do SeoJuicy

A estratégia de ir atrás das pessoas é “legal”?

Se formos seguir as diretrizes do Facebook vamos descobrir que não tem nada falando especificamente deste caso, provavelmente porque empresas não podem ter perfis pessoas.

Os usuários poderão denunciar os perfis que não representem pessoas físicas e também que o próprio Facebook poderá deletar este perfil a qualquer momento, já que durante a criação do perfil você deve aceitar os termos que avisam que os perfis são focados em pessoas físicas e não empresas.

Mas esta estratégia vale a pena?

As vezes sim, vai depender da empresa e sua área de atuação. Geralmente para fazer tal estratégia vai demandar tempo de ir atrás das pessoas e vai acabar deixando de lado vários recursos que as fan pages tem para oferecer, como por exemplo as estatísticas de cada publicação e o insights.

O tempo gasto atrás de pessoas pode ser bem melhor investido de outras formas e se formos pensar que tempo é dinheiro, investir em publicidade dentro do Facebook pode trazer um retorno muito maior.

Outra questão é a profundidade da interação. Um consumidor que encontrou ou foi atrás da empresa está muito mais propenso a interagir com ela do que aqueles que foram encontrados e muitos vezes nem querem conhecer a empresa.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail