Estudo aponta crescimento no consumo de vídeos online

O consumo de vídeo online aumenta a cada dia. Antes, um recurso destinado a poucos e dependente de potentes câmeras, com a facilitação do acesso, velocidade e tecnologias mais práticas e baratas, os usuários descobriram as vantagens e benefícios do conteúdo em vídeo online.

Tal crescimento não passa desapercebido, a Netflix, uma das gigantes do conteúdo pago, começou a lançar sua própria série online, “House of Cards“, com Kevin Spacey. O YouTube também promove mudanças em suas frentes, integrando cada vez mais recursos com a rede social Google+ através de seu Hangout On Air, a solução da empresa para promover encontros online, a gravação e sua distribuição no canal de vídeos da gigante de Mountain View.

Cartaz de "House of Cards", seriado original do Netflix

Cartaz de “House of Cards”, seriado original do Netflix

A Comscore, empresa de pesquisa de mercado, liberou no último dia 07/05, estudo que aponta um crescimento no consumo de vídeos no mercado americano. Mais de 182 milhões de americanos assistiram 39.3 bilhões de vídeos em março de 2013. O Google, através do YouTube, ficou no primeiro lugar com 153.9 milhões de visualizações únicas, seguido por Facebook com 63.8 milhões, VEVO com 52 milhões, Yahoo! com 50.3 milhões e Viacom Digital com 43.8 milhões.

E no Brasil não é diferente. Com a quantidade de canais e vídeos surgindo nos principais players do mercado de vídeos, as marcas necessitam redefinir suas estratégias caso não tenham abraçado o vídeo como um dos meios de comunicação de sua empresa. Linguagem, abordagem, frequência e outros detalhes são importantes para fidelizar e se relacionar com seu público.

Confira a pesquisa completa aqui, em inglês: comScore Video Metrix.

PUBLICADO POR

José Telmo

Consultor de marketing digital, professor e palestrante. Atuante em vários segmentos de indústria, comércio e serviços envolvendo estratégias online e offline, inteligência competitiva e branding.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail