Uma curtida no Facebook mexe muito com o seu cérebro.

cerebro-facebook

Por anos, diversas pesquisas vêm estudando o comportamento do usuário de Facebook. O vício na rede social é comparável às drogas mais conhecidas. A pergunta que todos fazem é qual o efeito do Facebook no seu cérebro.

Foi publicado recentemente na revista Frontiers um estudo realizado na Freie Universität (Berlin, Alemanha) que mapeava a reação do cérebro de 31 usuários do Facebook. Através desta pesquisa, eles perceberam que qualquer aceitação dentro da rede social (por exemplo, um curtir na sua publicação) ativa a mesma área do cérebro que uma recompensa por comer algo, ganhar dinheiro, fazer sexo ou ser aceito socialmente. Através deste monitoramento, é possível identificar quem tem maior vicio na rede social.

Segundo a pesquisa, que pode ser vista aqui, apenas a ativação desta área do cérebro não define se a pessoa está viciada ou não, mas é um caminho possível. Ainda é um mistério porque a interação social no Facebook é diferente de outros tipos de prazeres, mas os pesquisadores levantam a hipótese de estar relacionada à surpresa. Nem toda publicação sua ganha curtidas (ou pelo menos elas têm diferentes níveis de popularidade), e isso pode afetar diretamente a sua relação com cada curtida.

Outro fator que deve ser levado em conta é a forte relação de comparação que há dentro da rede social, onde você sempre está exposto à publicação das outras pessoas, conferindo se elas estão sendo socialmente aceitas ou não. Resumindo, a competição direta e indireta que há para ver quem tem mais curtidas, mais amigos e assim por diante pode ter forte influência na forma como você reage a cada curtida no Facebook.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail