Cuidado com o que você publica online, Mr. Robot pode estar de olho em você.

Muito já se falou sobre a importância das noções de privacidade dentro da internet. Devemos prestar atenção no que estamos publicando, como estamos publicando e onde estamos publicando por aí. Geralmente quando enviamos uma mensagem em um grupo do WhatsApp, nem sempre paramos para pensar onde aquela mensagem vai parar.

Você pode até pensar que uma mensagem é inofensiva, e geralmente é, mas o que uma pessoa fazer ao juntar várias mensagens suas? Alguns hackers podem usar para construir um perfil seu e com isso descobrir vulnerabilidades em você. Parece roteiro de filme? Talvez seja. Mr. Robot é uma série recente da USA Network que conta a história fictícia de Elliot Alderson, um analista de cibersegurança que a noite stalkeia* online algumas pessoas por diferentes motivos – assista a série que você vai entender.

Veja o trailer da série

Na trama, o protagonista utiliza o seu conhecimento em cibersegurança para descobrir informações sobre pessoas próximas e com isso consegue acesso a contas de email e redes sociais destas pessoas. Apesar do conhecimento técnico do personagem e suas atividades como “hacker“, a série deixa muito claro que existe uma outra técnica tão perigosa quanto: “Engenharia Social”. Este tipo de engenharia é conhecido por pessoas que utilizam informações privilegiadas para enganar outras pessoas e assim ter acesso a informações mais sensíveis.

Apesar de na série isto também aparecer, é muito comum na vida real. Já ouvi relatos de casos de engenharia social sendo aplicada de forma muito simples. Uma pessoa sabia o nome completo da vítima e em qual hospedagem ela deixava o seu site, ambas informações que podem facilmente ser coletadas no perfil do Facebook ou Twitter de uma pessoa. Com estas duas informações em mãos, a pessoa má intencionada ligou para o suporte da hospedagem, fingiu se passar pela vítima dizendo que havia perdido o acessoa o email para recuperação de senha. Após alguns minutos de ligação, ele havia conseguido convencer a pessoa a trocar o email de recuperação da conta e assim, conseguiu acesso a todo site da vítima.

Pense em tudo que você publica na internet, se alguém juntar todas essa informações, o quanto saberia da sua vida?

O Motherboard fez uma matéria com Ken Westin, que eles nomearam como o “Mr. Robot” da vida real. Ken trabalha para o bem, escreve malwares e usa informações públicas de suas vítimas a favor da polícia, especificamente para FBI e a polícia de algumas cidades, como Los Angeles e Nova Iorque. A técnica de buscar informações nos perfis online das pessoas é real e ele chama de “reconhecimento pacífico”, afinal, boa parte das informações está pública.

Tudo que tem no Facebook ou LinkedIn, todas estas informações, podem ser usadas contra você.Ken Westin

Sabendo da existência da pessoas como Ken, que faz isso a favor da lei, imagine quantas pessoas existem fazendo o mesmo para roubar contas em bancos ou mesmo planejar coisas ainda piores. Portanto, escute o conselho dos especialistas em segurança e cuidado com o que você publica na internet. E claro, assista Mr. Robot, quando possível.

* Stalkeia é um neologismo derivado de stalker (seguidor em inglês) e foi transformado em um verbo para definir o ato de vasculhar a vida online de alguém.

PUBLICADO POR

Dennis Altermann

Fundador-Editor aqui no blog Midiatismo, trabalhando com marketing digital na DuPont Pioneer do Brasil. Entusiasta e estudioso nas áreas de comunicação, cultura, comportamento e tecnologias digitais.

Novidades e atualizações, direto em seu e-mail